Notícias | Dia a dia
De volta, Mirza e Vesnina querem inspirar mais mães
09/03/2021 às 16h54

Mirza foi semifinalista de Doha na semana passada e vai enfrentar Stefani em Dubai

Foto: Arquivo

Dubai (Emirados Árabes) - Duas jogadoras bastante experientes estão voltando ao circuito depois de fazerem pausas em suas carreiras para se dedicarem à família e à maternidade. A indiana de 34 anos Sania Mirza e a russa de 35 anos Elena Vesnina retomam a carreira profissional e esperam inspirar outras mães dentro e fora das quadras. Mirza e Vesnina até já jogaram juntas entre 2011 e 2012, com títulos em Indian Wells e Charleston e um vice-campeonato de Roland Garros.

Mirza se tornou mãe do pequeno Izhaan no final de 2018, mas já não disputava nenhum torneio profissional desde outubro de 2017. No início do ano passado, entrou em alguns torneios e logo de cara foi campeã em Hobart, mas parou de novo de jogar após a suspensão do circuito pela pandemia da Covid-19. A indiana, que chegou a ser top 30 em simples e número 1, retornou às quadras na semana passada em Doha, onde foi semifinalista.

"Estes são os meu primeiros torneios de volta, mas obviamente ainda posso competir neste nível e ganhar jogos", disse Mirza, que joga o WTA 1000 de Dubai nesta semana e estreou ao lado da eslovena Andreja Klepac vencendo a norte-americana Shelby Rogers e a chinesa Saisai Zheng por 6/1 e 6/3.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Sania Mirza (@mirzasaniar)

"Sinto que há muitas meninas e mulheres que me admiram ou nos admiram. E sinto isso quando há pessoas como a Serena e tantas outras mães jogando agora no circuito. Muitas mulheres, especialmente do nosso lado do mundo, pensam que a vida acaba depois de ter um bebê, mas não é verdade".

"Você não precisa desistir dos seus sonhos porque tem um filho. Você ainda pode ir atrás deles. Você ainda pode encontrar maneiras de fazer isso, contanto que tenha um bom sistema de suporte ao seu redor. Acho que meu filho é uma motivação muito boa para mim. Espero que um dia ele se sinta orgulhoso de ver o que estou tentando fazer depois de ser mãe", complementou a atual 177ª colocada no ranking de duplas, que enfrentará a brasileira Luisa Stefani e a norte-americana Hayley Carter nas oitavas.

Vesnina não cogitava voltar ao circuito
A russa Elena Vesnina também voltou às quadras na semana passada em Doha. Ela jogou ao lado da alemã Laura Siegemund e caiu nas quartas. Vesnina, de 34 anos, não disputava um torneio desde 2018 em Roland Garros. Sua filha, Elizabeth, nasceu em novembro do mesmo ano. A russa conta, em entrevista ao site da WTA, que nem cogitava voltar ao circuito.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Elena Vesnina (@vesnushka86)

"Se alguém me perguntasse quando eu tinha vinte e poucos anos se continuaria jogando depois de ser mãe, eu não acreditaria. E mesmo sendo quando a minha tinha um ano, eu ainda diria: 'De jeito nenhum'. Quando eu tinha 19 anos, honestamente, pensei que pararia de jogar tênis aos 24 ou 25. Eu me casaria e teria um filho então", afirmou Vesnina. "Eu olhava para as jogadoras na casa dos trinta e pensava que elas estavam velhas. Então, quando eu tinha 25, eu percebi que ainda poderia jogar por mais tempo".

Vesnina foi número 1 de duplas em 2018 e chegou a 13º lugar no ranking de simples no ano anterior e foi consultada pela WTA se gostaria solicitar o recurso do ranking protegido, que permitiria a ela entrar nos grandes torneios se um dia quisesse voltar a jogar. "A WTA sempre me enviava e-mails dizendo: 'Elena, você quer proteger seu ranking?' e eu respondia: 'Não, eu não vou voltar, está tudo bem!'. Aí eles mandavam de novo: 'Elena, você é a número 1 em duplas e top 50 em simples. É um ranking muito bom!' Então, 'Ok, vão em frente, protejam', mas não estava pensando em voltar. Estava focada no bebê a na família".

A russa conta que teve o apoio de uma amiga para voltar a jogar tênis e que a realização de exibições com lendas do esporte a motivou a tentar jogar bem. "Depois que a minha filha fez um ano, comecei a malhar na academia. Então, uma amiga me ligou e perguntou: 'Vamos jogar tênis uma vez por semana, por favor'. Eu pensava: 'Não posso. Estou ocupada, não posso deixar o bebê'. Mas depois eu comecei a bater bola uma vez por semana. E depois, duas vezes por semana"

"Aí, em 2019 teve uma exibição em Kazan com Anastasia Myskina, Maria Kirilenko, Nadia Petrova, Elena Dementieva, Karen Khachanov, Daniil Medvedev, toda a turma... E então eu comecei a treinar mais, apenas para jogar bem naqueleas exibições, mas acabei gostando. Quer dizer, eu amo tênis. Eu amo esse esporte".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva