Notícias | Dia a dia
Federer: 'Tive que andar de muletas por 2 semanas'
08/03/2021 às 10h50

Doha (Qatar) - Prestes a retornar ao circuito profissional, o suíço Roger Federer falou um pouco sobre as duas operações pelas quais passou no joelho direito em 2020, que o deixaram afastado por mais de um ano. Em entrevista ao Tages Anzeiger, ele não entrou em detalhes, mas explicou por que precisou passar por uma segunda artroscopia.

“A verdade é que não me lembro de nada de errado depois da primeira operação. Simplesmente, um dia fiz um movimento no joelho e uma nova dor apareceu. Passei por uma ressonância magnética e o médico disse: 'Sinto muito, precisamos de uma segunda operação'. Infelizmente, não havia maneira de contornar isso”, lamentou Federer.

“Não sou fã de cirurgias. Se eu pudesse evitar a segunda operação, eu o teria feito”, acrescentou o suíço, que garantiu que as primeiras quatro semanas após a primeira operação foram completamente normais. “Sinto que não forcei demais Daniel (Troxler, seu fisioterapeuta). Pierre (Paganini) ainda não trabalhava comigo e fazia meses que não jogava tênis”, contou.

Federer ainda revelou ter passado por dificuldades depois de ser operado pela segunda vez. “Tive que andar de muletas por duas semanas após a segunda operação. A essa altura, meus músculos quase morreram. Foi assustador ver a rapidez com que você perde massa muscular se não se mover”, declarou o veterano de 39 anos.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva