Notícias | Dia a dia
Pandemia tirou Nadal do ATP 500 de Acapulco
26/02/2021 às 10h29

Acapulco (México) - Diretor do ATP 500 de Acapulco, Raul Zurutuza mencionou que devido à pandemia eles tiveram que tomar muitas decisões difíceis e fazer muitos sacrifícios para a edição de 2021 do evento. O maior deles foi não trazer o espanhol Rafael Nadal, atual campeão, que jogou por lá em três dos últimos quatro anos (2017, 2019 e 2020).

Em entrevista ao jornal Excelsior, o dirigente explicou que com a redução de espectadores e os altos custos da implantação de uma bolha para os jogadores, não houve dinheiro para pagar a taxa de apresentação do espanhol.

“A relação com o Carlos Costa (agente do Nadal) é super boa e as coisas foram muito abertas: a realidade é que não há dinheiro para pagar. Nosso orçamento para esse ano é super mega limitado, então decidimos investir esse dinheiro para trazer quem a gente tem que trazer”, explicou Zurutuza.

Segundo afirma a publicação mexicana, especula-se que Rafael Nadal cobra entre 500 mil e um milhão de dólares de ‘taxa de aparição’ em eventos não obrigatórios como os ATP 500 ou ATP 250. Como esses torneios são pequenos e dependem muito da receita de ingressos, eles acabam pagando para jogadores de elite irem competir.

A chave de Acapulco em 2021 contará com três jogadores do top 10: Alexander Zverev, Stefanos Tsitsipas e Diego Schwartzman. No caso do alemão, atual número 7 no ranking, ele foi o primeiro a confirmar porque já tinha contrato assinado. Já o grego e o argentino, devido à crise, aceitaram quotas muito mais baixas do que a habitual.

“Já tínhamos um contrato assinado com o Zverev e era mais caro cancelar do que pagar. E os outros jogadores, os quatro ou cinco que convidamos com taxa de participação, abaixaram suas demandas financeiras para valores substancialmente menores do que normalmente fazem”, contou o diretor do torneio mexicano.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva