Notícias | Dia a dia | Australian Open
'Todo dia esperava o cancelamento do AO', diz diretor
22/02/2021 às 13h59

Melbourne (Austrália) - A organização do Australian Open teve trabalho redobrado neste ano para fazer a competição acontecer em meio a uma pandemia e com diversas restrições governamentais. Mesmo com todos os problemas, a competição aconteceu sem grandes sustos e a única coisa que saiu do planejado foi a proibição da entrada do público durante cinco dias.

Em entrevista coletiva após o fim do torneio, o diretor Craig Tiley falou sobre as dificuldades que enfrentaram e revelou que tinha uma preocupação constante de que a competição fosse suspensa. “Fiquei esperando por essa mensagem das autoridades todos os dias. Era como caminhar constantemente sobre o gelo”, afirmou o dirigente.

“Ainda temos que tirar todos daqui e terminar sem casos positivos e sem atingir a comunidade (de Melbourne”, complementou Tiley, que durante as últimas seis semanas, dormia só entre três a quatro horas por dia. “Meu nível de sono está abaixo do normal e perdi peso devido ao estresse. Fui inundado com ligações. Houve muitas reclamações sobre muitas coisas”, pontuou o diretor o torneio.

+ Aberto da Austrália terá prejuízo de US$ 80 milhões
+ Protestos marcam 1º dia de lockdown em Melbourne

Tiley garante ter dado o seu melhor para fazer o trabalho, assim como todos os demais que trabalharam na organização. Como chefe, ele não se esquivou da responsabilidade de qualquer coisa que pudesse dar errado. "Decidi assumir a pressão de todos e foram 15 dias seguidos em que fiquei sobrecarregado”.

Além disso, o diretor do Australian Open falou que ficou sozinho em casa na última semana para focar totalmente na realização do torneio e não levar o estresse para sua família. Ainda assim ele não se arrepende de nada. “Eu faria isso mais 100 vezes se fosse preciso”, encerrou o dirigente australiano.

Comentários