Notícias | Dia a dia | Australian Open
Vencer um Slam não é impossível, afirma Brady
20/02/2021 às 11h08

Melbourne (Austrália) - Jogadora com muita habilidade sobre as quadras sintéticas, a norte-americana Jennifer Brady deu um passo adiante em sua carreira. Semifinalista do US Open do ano passado, desta vez ela atingiu a final da Austrália. Perdeu as duas oportunidades para Naomi Osaka, mas Brady acredita nas suas chances futuras.

"Sinto que eu pertenço a este primeiro nível do tênis. Ganhar um Grand Slam me parece totalmente possível. Está ao meu alcance". Ela no entanto não coloca objetivos a médio prazo. "Não penso que já possa acontecer em Wimbledon. Será quando tiver de ser. Tenho de me colocar na condição de vencer, estarei pronta para isso".

A norte-americana de 25 anos venceu 22 de seus últimos 29 jogos, 18 deles em sets diretos. Com isso, sairá do atual 21º posto do ranking para o 13º. "Claro que existem boas semanas e outras ruins. Acredito que se eu me preparar para elas de forma adequada, terei mais boas do que ruins", aposta.

Ela admitiu ter sentido o fato de disputar sua primeira final de Grand Slam. "Quando fui para a quadra, obviamente estava nervosa, não fiz o meu melhor hoje. Mas ao finalizar a partida, vi que tinha cumprido minha missão e me senti melhor".

E obviamente deu todos os créditos a Osaka. "Quero parabenizá-la por mais este troféu de Slam e dizer que ela é uma inspiração para todas nós. O que ela tem feito pelo tênis é incrível", afirmou ainda na cerimônia de premiação. "Espero que muitas meninas em casa tenham visto e se inspirado".

Comentários