Notícias | Dia a dia | Australian Open
Tsitsipas: 'Preciso encontrar uma forma de vencer'
19/02/2021 às 15h03

Tsitsipas perdeu as três semifinais de Grand Slam que já disputou no circuito

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Eliminado na semifinal do Australian Open, Stefanos Tsitsipas ainda busca sua primeira final de Grand Slam na carreira. Superado pelo russo Daniil Medvedev nesta sexta-feira em Melbourne, o grego de 22 anos e número 6 do mundo já havia parado na penúltima rodada de outros dois eventos deste porte, a primeira também na Austrália em 2019 e a segunda no saibro de Roland Garros no ano passado.

"Aprendi muito com essas três semifinais. Tive muita experiência de aprendizagem. É uma pena. Você chega tão perto, trabalha tão duro, mas todo mundo está sonhando com um título de Grand Slam", disse Tsitsipas. "Quanto mais perto você está da final, mais você fica sobrecarregado com muitos pensamentos diferentes. Suas aspirações e seus sonhos de repente estão perto de se tornar realidade. Pode não ser o mesmo para ele, mas para mim significa muito.

"É difícil jogar uma semifinal. Eu só preciso encontrar uma maneira de vencer. Eu já provei que tenho o nível para vencer esses jogadores. É como diz o Stan Wawrinka: 'Já tentou, já falhou. Não importa, tente de novo e falhe melhor' [o suíço tatuou no braços essas frases, do poeta irlandês Samuel Beckett]. Então, vamos esperar por algo melhor da próxima vez. Eu realmente espero que aconteça", comentou o jovem grego, que chegou a eliminar Rafael Nadal nas quartas.

Depois de perder pela sexta vez em sete jogos contra Medvedev no circuito, Tsitsipas falou sobre as maiores dificuldades para enfrentar o russo. "Ele é um jogador que desbloqueou praticamente tudo no jogo. É como se ele estivesse lendo o jogo muito bem. Ele tem um saque incrível, que eu descreveria próximo ao de John Isner. E ele tem jogo de fundo de quadra incrível, o que o torna extremamente difícil de vencer", disse após a derrota por 6/4, 6/2 e 7/5.

"Mesmo se você devolver o saque, não há garantia de que vai ganhar o ponto. Você tem que trabalhar muito para isso. Ele torna tudo muito difícil. Tenho certeza de que todo o trabalho duro que ele tem feito e as horas na quadra o beneficiam muito. Ele engana você. Ele joga de forma muito inteligente. É muito interessante ver isso", comentou a respeito do russo, que enfrentará o número 1 do mundo Novak Djokovic na final do próximo domingo.

Comentários