Notícias | Dia a dia | Australian Open
Campeãs, Mertens e Sabalenka desfazem a dupla
19/02/2021 às 06h35

Australian Open foi o último Slam que elas jogaram juntas, já que Sabalenka vai focar em simples

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - A belga Elise Mertens e a bielorrussa Aryna Sabalenka conquistaram nesta sexta-feira o segundo Grand Slam jogando juntas. Elas venceram a final do Australian Open contra as tchecas Barbora Krejcikova e Katerina Siniakova por 6/2 e 6/3. O título em Melbourne se junta ao US Open de 2019 e a outros três torneios da WTA, em Indian Wells e Miami em 2019 e em Ostrava no ano passado.

Mas a conquista na Austrália representa também o fim da parceria. Sabalenka, que é número 7 do mundo em simples e quinta colocada em duplas, disse que vai priorizar as competições individuais e não vai jogar mais Grand Slam de duplas este ano. Eventualmente, a bielorrussa atuará ao lado de Mertens em alguns torneios WTA 250 e WTA 500.

"Com certeza gosto de jogar em duplas", disse Sabalenka, de 22 anos e que chegou às oitavas de final do Australian Open, superada por Serena Williams. "Quero poupar energia e vou tentar algo diferente este ano. Quando você entra na chave duplas, você ainda está lá para competir e tem que dar tudo o que tem. Mas espero que se um dia eu tomar a decisão de voltar a jogar duplas, ela esteja comigo".

Mertens, que está com 25 anos, é a 16ª colocada no ranking de simples e a sexta nas duplas, e apoiou a decisão. "Ela pode tentar e veremos. Se ela ainda quiser jogar duplas, estou aqui". Existe a projeção, ainda não confirmada pela WTA, de que elas assumam a liderança do ranking de duplas

Para Mertens e Sabalenka, o título veio também porque ambas atuam de forma mais tranquila nas duplas, sem tanta pressão por resultados. "Acho que é bom não estar estressada o tempo todo. Já temos os jogos de simples que são bastante estressantes. Então tentamos tornar os jogos de duplas divertidos. Mas, é claro, quando estamos em quadra, queremos vencer", disse a belga. "Do meu lado, eu diria que fiquei bastante relaxada nas duplas. Eu estava fazendo o que eu queria", acrescentou a bielorrussa.

Tchecas enfrentaram quarentena rígida
Vice-campeãs de duplas em Melbourne, as tchecas Krejcikova e Siniakova tentavam o terceiro título de Grand Slam juntas. Ambas ex-líderes do ranking, elas venceram Roland Garros e Wimbledon de forma consecutiva em 2018. Atualmente, Krejcikova está com 25 anos e ocupa o sétimo lugar do ranking. Siniakova é um ano mais nova e é a oitava colocada.

As tchecas fizeram parte do grupo de 72 tenistas que não tiveram acesso às quadras de treino por duas semanas e enfrentaram uma quarentena mais rígida em Melbourne. "Estamos muito orgulhosas, porque passamos por momentos difíceis. Mesmo com a quarentena rígida, conseguimos jogar um ótimo tênis e chegar à final. Então é muito bom estar aqui", disse Siniakova.

A parceira Krejcikova, que também está na final de duplas mistas, acrescentou: "No geral, eu estou muito feliz. Mesmo que o jogo não tenha ido para o nosso lado, eu me sinto muito grata por estar aqui, por jogar tênis e ter a torcida no estádio. Eu vejo toda experiência como positiva". 

Comentários