Notícias | Dia a dia | Australian Open
Karatsev bate um combalido Dimitrov e faz história
16/02/2021 às 03h55

Melbourne (Austrália) - Pela primeira vez desde o começo da Era Aberta, em 1968, um tenista consegue alcançar as semifinais de um Grand Slam logo em sua estreia neste nível de torneio. O responsável por esse feito é o surpreendente russo Aslan Karatsev, que veio do quali e nesta terça-feira derrubou mais um, agora o búlgaro Grigor Dimitrov, contra quem marcou parciais de 2/6, 6/4, 6/1 e 6/2.

Karatsev se tornou também apenas o segundo jogador a sair do qualificatório direto para a penúltima rodada do Australian Open, algo que apenas Bob Giltinan havia feito em dezembro de 1977. No geral em Slam, mais outros quatro conseguiram essa proeza: John McEnroe (Wimbledon 1977), Filip Dewulf (Roland Garros 1997) e Vladimir Voltchkov (Wimbledon 2000).

Tenista de ranking mais baixo a alcançar as semifinais em Melbourne desde Patrick McEnroe, que também era o 114º do mundo na sua campanha em 1991, Karatsev é apenas o quarto russo a ir tão longe na competição, igualando os feitos de Aleksandar Metreveli (1972), Yevgeny Kafelnikov (1999 e 2000) e Marat Safin (2002, 2004 e 2005).

O próximo adversário do russo de 27 anos sairá do confronto entre o sérvio Novak Djokovic, atual campeão do torneio e recordista de títulos na competição, e o alemão Alexander Zverev, que se enfrentam mais tarde nesta terça-feira. Independentemente de quem avance, o duelo com Karatsev será inédito.

Com a incrível campanha que faz até então no Australian Open, o russo dará um enorme salto no ranking, não apenas entrará no top 100 pela primeira vez, mas irá além e entrará para o top 50. Ele vai ganhando provisoriamente 72 colocações e deverá figurar como o 42º do mundo na próxima lista, logo à frente de nomes importantes como Kei Nishikori e Marin Cilic. De quebra, Karatsev mais do que dobrará a premiação somada na carreira, uma vez que acumula US$ 618.354 e só com a semi em Melbourne irá faturar US$ 662.696.

Karatsev saiu perdendo e buscou o empate

Logo no começo da partida o russo deu sinais que não iria facilitar para Dimitrov e foi o primeiro a quebrar, abrindo 2/1 e saque. Só que o búlgaro fez valer o favoritismo depois de perder o serviço, conseguiu controlar bem o ímpeto do rival e dominou as ações no restante do primeiro set, que acabou vencendo com cinco games seguidos e três quebras.

A segunda parcial foi a mais equilibrada de todas. Karatsev sofreu para confirmar seus dois primeiros games de saque, salvou cinco break-points na primeira ida aos serviços e mais dois na segunda, conseguindo a quebra logo na primeira chance que teve. Só que Dimitrov reagiu rápido e devolveu a desvantagem na sequência. A definição veio no nono game, quando o russo anotou novo break com ele foi até empatar.

Lesão de Dimitrov ajudou na virada

O duelo seguiu parelho até a metade do terceiro set, quando Dimitrov acusou um problema nas costas depois de levar a primeira quebra. Cada vez mais com os movimentos limitados, ele se tornou presa fácil para o rival russo em seus games de serviço, tanto que venceu apenas dois pontos depois disso e sofreu duas quebras, vendo Karatsev virar para 2 a 1.

Dimitrov saiu de quadra para receber atendimento médico na região lombar na virada dos sets. Embora tenha voltado melhor, já não mostrava mais total capacidade física e tentou fazer o que dava. Uma quebra no quarto game praticamente selou o destino da partida. Karatsev ainda conseguiu novo break no oitavo e último game.

Comentários