Notícias | Dia a dia | Australian Open
Halep se diz pronta para jogo longo contra Serena
15/02/2021 às 16h40

Halep tem apenas duas vitórias contra Serena, mas levou a melhor no duelo mais recente

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Apesar de ter levado a melhor no último encontro, Simona Halep sabe que não terá um jogo fácil diante de Serena Williams nas quartas de final do Australian Open. A número 2 do mundo tem apenas duas vitórias em onze jogos contra Serena, com destaque para a atuação dominante na final de Wimbledon em 2019, mas diz estar pronta para um duelo bem mais longo e desgastante. Halep e Serena duelam a partir das 5h (de Brasília) desta terça-feira.

"Preciso jogar o meu melhor tênis para vencê-la. Em Wimbledon, foi o melhor dia da minha vida. Eu me sentia muito confiante naquela época. Eu sentia cada bola. Não estou mentalmente diferente daquele dia. Só acho que duas partidas consecutivas não podem ser iguais, então estou me preparando para enfrentá-la aqui. Então estou pronta para uma longa partida", disse Halep, pregando respeito a Serena. Elas também se enfrentaram na Austrália em 2019, com vitória da norte-americana em três sets.

"Ela é a única com 23 Grand Slam, então não se pode comparar Serena com qualquer uma de nós, porque não temos tantos títulos", explica a romena de 29 anos, que tem dois títulos de Grand Slam. "Mas quando eu entro em quadra, ela é apenas mais um oponente, e estou sempre focada em mim mesma mais do que contra quem jogo. E estou tentando dar o meu melhor para tentar tudo que posso para vencer essa partida".

Confiança após vitória sobre Swiatek
Halep chega às quartas embalada por uma vitória de virada sobre a atual campeã de Roland Garros Iga Swiatek. A romena venceu a polonesa de 19 anos por 3/6, 6/1 e 6/4 no último domingo e destacou as mudanças táticas que teve que fazer a partir do segundo set. "Antes do jogo, pensei que tinha de ser um pouco mais agressiva do que fui em Paris", disse a número 2 do mundo, recordando-se da derrota sofrida para Swiatek no Grand Slam francês.

"Em Paris, eu estava muito atrás da linha de base e minha bola não andava muito na quadra. Então, pensei que teria mais chances se fosse mais agressiva. Mas então vi que estava cometendo alguns erros e não gosto errar bolas fáceis. Então, eu apenas recuei um pouco. Dei um passo para trás e queria apenas abrir mais a quadra para ter mais tempo e controlar melhor a bola. Foi por isso que eu consegui vencer", explicou a romena, que também teve trabalho no terceiro set.

"Senti que ela estava jogando melhor e mais concentrada. Ela não desistia de nenhum ponto, o que torna a vida mais difícil durante a partida, mas eu fiz a mesma coisa e estou feliz por ter sido um pouco mais forte no final".

Comentários