Notícias | Dia a dia | Australian Open
Kenin reconhece que foi difícil lidar com a pressão
11/02/2021 às 07h20

Kenin não repetiu o bom desempenho do ano passado em Melbourne

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Eliminada ainda na segunda rodada do Australian Open, Sofia Kenin reconhece que não conseguiu lidar com a pressão pela defesa do título em Melbourne. Sem repetir o bom desempenho da última temporada, a jovem norte-americana de 22 anos e número 4 do mundo sofreu uma dura derrota para a experiente estoniana Kaia Kanepi e acredita que o resultado tem muito a ver com o aspecto mental do jogo.

"Eu estava muito nervosa e não conseguia encontrar o meu ritmo", disse Kenin após a derrota por 6/3 e 6/2 em apenas 1h04 de partida nesta quinta-feira. "Minha cabeça não estava no jogo. Obviamente, não vou tirar nenhum crédito dela. Ela jogou muito bem, fez grandes lances e obviamente tinha um bom plano e eu simplesmente não conseguia executar minhas jogadas. Eu tive chances, mas simplesmente não aguentava jogar. E obviamente sei por que, porque o nervosismo me atingiu".

"É um absurdo. Treinei durante duas semanas, tive a sorte de poder treinar. Eu me sentia bem nos treinos, mas simplesmente não consegui replicar isso nos jogos", afirmou a jogadora de 22 anos. "Sei que não consegui aguentar a pressão. Obviamente não estou acostumada com isso, então só preciso descobrir como jogar naquele nível em que eu já joguei antes. Porque, em partidas como a de hoje, eu não consegui. Eu sinto que todos me perguntavam: 'Você se vê chegando lá e ganhando de novo?' Obviamente, eu disse que sim. Mas não do jeito que eu estou jogando".

Algoz de Kenin, a veterana Kanepi marcou sua 13ª vitória contra top 10 na carreira, sendo a oitava em Grand Slam. A estoniana de 35 anos e já havia vencido a bielorrussa Aryna Sabalenka este ano, em um dos WTA 500 preparatórios da última semana. "Joguei bem hoje, saquei bem, e acho que foi uma boa vitória, disse a atual 65ª do ranking. "Acho que ajudou o fato de eu ter feito muitas partidas na semana passada para me acostumar com as condições. Também já havia jogado na Margaret Court, a mesma quadra de hoje, então acho que isso ajudou a me sentir melhor"

A ex-top 15 aparece atualmente no 65º lugar do ranking e vai recuperando posições aos poucos. No fim do ano passado, teve que jogar alguns torneios da ITF para se manter no top 100. Sua próxima adversária é a croata Donna Vekic, 33ª do ranking. "Vou pensar em uma partida de cada vez e em um torneio de cada vez. Tudo depende de como eu me sinto e como as adversárias jogam e assim por diante".

Comentários