Notícias | Dia a dia | Australian Open
Tiafoe diz que marcação tecnológica não funciona
10/02/2021 às 22h43

Melbourne (Austrália) - Depois de fazer uma partida equilibrada contra o sérvio Novak Djokovic, tirando um set do número 1 do mundo antes de cair por 3 a 1, em batalha de 3h30, o norte-americano Frances Tiafoe saiu disparando contra a marcação tecnológica, que neste Australian Open foi colocada no lugar dos juízes de linha para diminuir o número de pessoas na competição por causa da pandemia do coronavírus.

“Desculpe pelo meu palavreado e pelo que estou prestes a dizer, mas isso é uma merda. Eu odeio isso, não suporto. Até o próprio Novak riu quando, em uma ocasião, ele claramente sacou para fora e não deram. Em outra ocasião, servi no corpo e sua devolução saiu também e não marcaram. A partir daí, meu jogo ficou complicado”, disparou o norte-americano de 23 anos e atual 64 do mundo.

“Isso acontece muito e acho que vai demorar um pouco para me acostumar, mas não sou fã dessa tecnologia. A tecnologia também erra, é um fato. Às vezes acertamos e eles marcam fora. No meu primeiro jogo chamaram uma bola fora que claramente entrou. O que é isso? São milhares de dólares desperdiçados em uma tecnologia que não funciona bem. Mas o que Frances Tiafoe diz não importa”, completou.

+ Raonic, Venus e Simon apoiam os juízes de linha
+ Thiem diz preferir torneios sem juízes de linha

O norte-americano também reclamou do árbitro de cadeira Damien Dumusois e a punição de perder o primeiro saque por causa da demora. “Por causa da Covid não podem nos dar toalhas e eu entendo, mas devemos ter mais tempo então. Especialmente em uma quadra tão grande quanto a Rod Laver. Tenho que ir lá pegar a toalha e depois ir para a linha e pegar as bolas depois de um longo ponto. Não vou ficar correndo atrás da toalha”, observou Tiafoe.

“Eu também entendo que é coisa minha. Acho que isso quebrou o jogo (perder o primeiro serviço) e Novak tirou vantagem disso. Eu o parabenizo, mas foi um péssimo final de jogo depois de quão lindo foi. Eu poderia ter lidado de forma diferente? Sim. Mas isso me quebrou. Estou lutando contra o número 1 do mundo e ele não precisa desse tipo de ajuda”, finalizou.

Comentários