Notícias | Dia a dia | Australian Open
'É difícil recuperar a confiança', afirma Monfils
10/02/2021 às 14h29

Monfils não vence desde fevereiro do ano passado e amarga sete derrotas seguidas

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Eliminado ainda na primeira rodada do Australian Open, Gael Monfils comentou que a falta de confiança tem afetado bastante seu desempenho nos últimos meses. O atual número 11 do mundo amarga uma série de sete derrotas seguidas no circuito e está sem vencer desde fevereiro do ano passado, antes da paralisação do circuito pela pandemia da Covid-19. Monfils retornou ao circuito em setembro de 2020, mas não conseguiu vitórias nos quatro eventos que disputou. Já em 2021, também perdeu na ATP Cup e no Grand Slam australiano.

"Estou tentando encontrar confiança, mas é difícil. Quando eu encontrar esse pequeno detalhe, isso vai me fazer vencer. Sim, eu ainda quero vencer, estou tentando me reconstruir para poder vencer, mas eu não tenho confiança. Eu treino muito, procuro acreditar no que faço nos treinos. Mas é difícil", disse Monfils, depois de perder para o jovem finlandês de 21 anos Emil Ruusuvuori por 3/6, 6/4, 7/5, 3/6 e 6/3 na última segunda-feira.

"Vocês podem dizer que eu perdi de novo, mas para mim é só a primeira derrota do ano. Cada vez que chego aqui [na sala de imprensa do torneio], eu me sinto julgado. É como se você estivessem atirando em mim quando eu já estou caído no chão", acrescentou o francês de 34 anos, durante sua entrevista coletiva em Melbourne.

Perguntado se essa falta de confiança é sentida desde o início das partidas ou só nos momentos importantes, o francês deu a entender que é um problema que compromete seu jogo como um todo. "Eu joguei mal, não consegui sacar, não consegui usar o forehand, cometi muitos erros. Estou seis metros atrás da linha de base. Sou honesto em dizer que não tenho confiança. Não me sinto bem, isso está miuto claro. Não preciso dizer mais nada. Não me sinto bem porque não posso fazer o que quero e porque não consigo encontrar o meu jogo".

Monfils garante que tem testado coisas diferente e trabalhado para reverter essa situação, mas não consegue resultados. Recentemente, ele contratou Gunter Bresnik, ex-técnico de Dominic Thiem, para sua equipe. "Eu me pergunto a mesma coisa. Eu faço o meu trabalho, mas quando chega a hora do jogo, eu não consigo. No treino também não estou jogando muito bem. Não consigo, não funciona. É frustrante. Eu me esforço, tento mudar as coisas, mas não consigo de jeito nenhum. E então você tem outro jogador pela frente. E quando você não está bem, não ganha mais partidas. Todo mundo está jogando muito bem".

A paralisação do circuito no ano passado por causa da pandemia aconteceu justamente quando Monfils atravessava uma ótima fase, após os títulos de ATP em Montpellier e Roterdã e o vice-campeonato em Dubai, mas ele não tem certeza se foi o período de confinamento que o prejudicou tanto. "Eu não sei. É complicado responder. O que vejo é que comecei a temporada sem muita confiança. Eu rapidamente senti nos treinos que seria muito difícil. Não consigo jogar bem. Eu simplesmente não estou bem. Continuo treinando e acreditando. Espero ganhar um jogo, e depois dois, porque aí a confiança vai voltar. Mas até lá é complicado".

Comentários