Notícias | Dia a dia | Australian Open
'Faltam 18 sets', diz Medvedev sobre favoritismo
09/02/2021 às 09h20

Melbourne (Austrália) - O excelente momento continua para o russo Daniil Medvedev. Com três títulos consecutivos no circuito, o número 4 do mundo mostrou novamente muita força na estreia do Australian Open, ao superar rapidamente o canadense Vasek Pospisil, mas ele procura manter a maior serenidade possível e evita a palavra 'favorito'.

"Meu negócio é ganhar partidas. Se me consideram favorito, é algo bom porque trabalhei minha vida toda para ser um dos melhores do mundo. Acho que sou parte dessa elite agora. Mas num Slam você precisa ganhar sete partidas, eu acabei de vencer só a primeira e terei adversários cada vez mais fortes. Terei de ganhar mais 18 sets para o título, é muita coisa".

Sua série invicta continua, mas ele também minimiza o fato. "Ganhar 15 jogos seguidos é uma boa sequência. Não conheço os recordes do tênis, mas sei que Djokovic, Nadal e Federer já chegaram a 40 ou mais. Então há muitos jogadores que também podem fazê-lo, mas é verdade que o Masters de Paris e a ATP Cup não são torneios fáceis. Tomara que a série continue".

Medvedev reconhece no entanto que este começo de temporada tem sido tenso. "É uma situação estranha. Tivemos a quarentena em que felizmente ao menos eu puder treinar cinco horas por dia, mas houve dias em que não sabíamos se o Australian Open realmente aconteceria. Era algo que desestabilizava. Talvez por isso não tenha jogado tão bem a ATP Cup, poderia ter feito melhor contra Zverev ou Berrettini. O importante no Australian Open é ganhar em sets diretos e então estou feliz. Slam não é algo fácil".

Questionado sobre o que acha da ausência dos juízes de linha, ele foi cauteloso. "Algumas pessoas estão perdendo seu trabalho, mas temos de encarar o mundo moderno, o que não acontece só com o tênis. A tecnologia ajuda a frustrar menos os atletas, como acontece em todos os esportes, mas até ela comete algum erro. Então eu sou a favor".

Comentários