Notícias | Dia a dia
Dimitrov diz que ficar no quarto é um teste mental
27/01/2021 às 09h12

Melbourne (Austrália) - O búlgaro Grigor Dimitrov falou sobre a condição de quarentena pela qual estão passando os jogadores que foram disputar o Australian Open deste ano. Em entrevista ao Channel Nine, ele contou que os 14 dias trancados no quarto de hotel, podendo sair por apenas cinco horas para treinar e comer, são um teste mental para os atletas.

“É um teste ter que ficar no quarto esperando para poder sair um pouco”, contou o atual número 19 do mundo, que já sabe o que pretende fazer assim que for liberado. “Quero aproveitar a comida, sair para ir em restaurantes e também poder dar uma caminhada”, disse Dimitrov.

Semifinalista do Australian Open em 2017, o búlgaro de 29 anos não passou da segunda rodada no ano passado no Melbourne Park, mas está confiante de que possa voltar a fazer bonito na competição. “Sei que sou capaz de fazer isso, já fiz no passado e estou confiante”, afirmou o tenista de Haskovo.

Dimitrov também relembrou a dificuldade que enfrentou após ser contaminado pelo coronavírus durante sua participação no Adria Tour, no ano passado. “Perdi bastante do cardiorrespiratório, também perdi musculatura. Em algum ponto pensei em ficar um tempo a mais afastado para não colocar o físico em perigo”, falou o búlgaro.

O retorno de Dimitrov ao circuito em 2020 foi razoável, não passou da segunda rodada no US Open, mas depois foi até as quartas de final no Masters 1000 de Roma e alcançou as oitavas em Roland Garros e foi semifinalista no ATP 250 da Antuérpia. Seu último evento da temporada foi o ATP 500 de Viena, onde parou nas quartas.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva