Notícias | Dia a dia
Struff: 'Tenistas não deveriam reclamar da comida'
24/01/2021 às 16h40

Alemão de 30 anos acredita que as reclamações são descabidas

Foto: Arquivo

Melbourne (Austrália) - Com o rígido protocolo de segurança do Australian Open, em que todos os tenistas que chegam ao país precisam cumprir uma quarentena obrigatória de 14 dias, alguns jogadores estão reclamando da qualidade da comida servida no hotel oficial.

A situação incomoda o alemão Jan-Lennard Struff, 37º do ranking, que acredita que as críticas são descabidas. Ele ainda fez questão de lembrar que a organização do torneio oferece um vale de 100 dólares por dia para quem quiser comprar comida de outro lugar.

"Por que a gente vai criticar uma comida que recebemos de graça, enquanto muitas pessoas não têm o que comer? Isso é inacreditável", disse Struff ao Advantage Podcast, em alemão. "Além disso, a gente ainda tem direito a 100 dólares por dia para pedir serviço de quarto também. Essas postagens criticando a comida são inacreditáveis!"

Struff, de 30 anos, vem de duas boas temporadas no circuito. O alemão alcançou o melhor ranking da carreira em agosto do ano passado. Seu primeiro torneio no ano foi o ATP 250 de Antalya, na Turquia, onde chegou às quartas. Em Melbourne, defende seu país na ATP Cup antes do Australian Open.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva