Notícias | Dia a dia
Mauresmo defende finais femininas em cinco sets
22/01/2021 às 16h44

Mauresmo foi número 1 do mundo e venceu dois Grand Slam em 2006

Foto: Arquivo

Paris (França) - Ex-líder do ranking mundial e campeã de Wimbledon e do Australian Open em 2006, a francesa Amelie Mauresmo acredita que as finais femininas dos Grand Slam possam ser disputadas em melhor de cinco sets. Mauresmo emitiu sua opinião durante o programa Dip Talk, comandado pelo ex-jogador profissional Arnaud Di Pasquale no Eurosport da França.

"Sou absolutamente a favor de as mulheres jogarem em melhor de cinco sets, em uma final de Grand Slam", disse Mauresmo. "Eu gostaria de disputar uma final de Slam em cinco sets. Se o tênis feminino fosse jogado sob essas regras, acho que teríamos progredido ainda mais e atingido outro nível físico e esportivo".

Apesar de os jogos das mulheres nos Grand Slam acontecerem sempre melhor de três sets, há registros de partidas em melhor de cinco na elite do tênis feminino profissional. Isso aconteceu entre 1984 e 1998 nas finais do Masters (torneio que reunia as oito melhores de cada temporada e que hoje se chama WTA Finals). Em 1990, Monica Seles e Gabriela Sabatini fizeram um duelo de cinco sets com 3h47 de duração.

Também há registros na Era Aberta de partidas femininas ainda mais longas mesmo em melhor de três. O recorde, aliás, é de uma partida entre Vicki Nelson-Dunbar e Jean Hepner no torneio de Ginny of Richmond em 1984. O jogo teve incríveis 6h31 de duração, apesar de ser definido em sets diretos, com vitória de Vicki Nelson-Dunbar por 6/4 e 7/6 (13-11). Só o tiebreak do segundo set durou 1h47 e um dos pontos foi disputado durante 29 minutos com 643 trocas de bola.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva