Notícias | Dia a dia
Diretor defende privilégios para tenistas em Adelaide
20/01/2021 às 11h11

Melbourne (Austrália) - Além de sair em defesa do sérvio Novak Djokovic, argumentando que o número 1 do mundo apenas enviou sugestões e não fez cobranças para a organização do Australian Open, o presidente da Tennis Australia Craig Tiley também defendeu o tratamento preferencial dado a um grupo de elite de jogadores em quarentena em Adelaide, em vez de Melbourne.

De acordo dom o Sydney Morning Herald, Tiley disse que colocar em quarentena o grupo de elite em um novo hotel de Adelaide, restrito a não mais que 50 pessoas, foi apenas a natureza do negócio. Estão no sul da Austrália nomes como o sérvio Novak Djokovic, o espanhol Rafael Nadal, a norte-americana Serena Williams e a japonesa Naomi Osaka.

"Lá, os melhores jogadores têm melhores condições de vida porque têm uma varanda", disse Tiley, confirmando que alguns membros da comitiva de jogadores, mas não todos, podem se juntar a eles na quadra para o treino diário.

+ Djokovic afirma ter pedido para ficar em Melbourne
+ Veja como é o hotel que recebe os jogadores em Adelaide
+ Chardy reclama de privilégios para Djokovic e Nadal

"Tenho a sensação de que é considerado um tratamento preferencial. Mas eles são os melhores jogadores do mundo, foi uma vantagem para nós conseguirmos o espaço de quarentena adicional, é uma grande oportunidade para Adelaide e eles merecem. Para mim se você está no topo, é um campeão do Grand Slam, você vai conseguir um negócio melhor", completou o dirigente.

Apesar de defender o tratamento diferenciado para quem está em Adelaide, Tiley negou que os jogadores lá tenham tempo adicional na academia do hotel fora de uma janela diária de cinco horas, seguindo exatamente as mesmas regras que os tenistas em Melbourne estão cumprindo. "Foi relatado que havia academias completas no andar (do hotel em Adelaide), mas não é verdade", finalizou.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva