Notícias | Dia a dia
Azarenka tenta apaziguar as tensões na Austrália
19/01/2021 às 11h44

Melbourne (Austrália) - Ex-número 1 do mundo e dona de dois títulos de Grand Slam, ambos conquistados no Australian Open (2012 e 2013), a bielorrussa Victoria Azarenka publicou um texto em suas redes sociais tentando apaziguar a tensão que cerca a disputa do primeiro Grand Slam da temporada, com tenistas reclamando da quarentena e a mídia local criticando o comportamento dos atletas.

“Caros jogadores, treinadores, equipes e comunidade australiana. Gostaria de me dirigir aos meus colegas e também à mídia de todo o mundo. Tem sido um momento muito difícil para muitos de nós, que não esperavam acabar na situação que estamos hoje, incluindo eu mesma. Ficar em quarentena rigorosa por 14 dias é muito difícil de aceitar, pois isso estraga todo o trabalho que fizemos na pré-temporada para nos prepararmos para nosso primeiro Grand Slam do ano”, começou Vika.

A bielorrussa diz entender a frustração e o sentimento de injustiça que foi gerado, mas também ponderou o momento atual, no meio de uma pandemia global. “Ninguém tem manual de como operar a plena capacidade e sem falhas técnicas. Às vezes as coisas acontecem e a gente tem que aceitar, nos adaptar e não parar! Gostaria de pedir aos meus colegas cooperação, compreensão e empatia para com a comunidade local que tem passado por momentos difíceis com muitas restrições que não escolheram, mas tiveram que seguir”, acrescentou.

“Também gostaria de pedir sensibilidade às pessoas que perderam seus empregos e seus entes queridos neste momento horrível para todos nós ao redor do mundo. Gostaria de pedir respeito às pessoas que trabalham incansavelmente para tentar tornar nossas vidas mais fáceis. Quero pedir aos meios de comunicação que estejam cientes do impacto e da influência que têm sobre esta situação e a comunidade”, continuou a ex-líder do ranking.

Azarenka também se dirigiu à comunidade local e pediu que eles entendam que o principal objetivo é garantir a segurança e a saúde de todas as pessoas. Para encerrar o texto, ela clamou para um apoio mutuo “Gostaria que nos apoiássemos mutuamente e estivéssemos dispostos a ajudar uns aos outros. As coisas são mais fáceis quando você tem um ambiente positivo e trabalhamos juntos”.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva