Notícias | Dia a dia
Mais um voo teve infectado e isolados vão crescer
17/01/2021 às 08h32

Melbourne (Austrália) - A situação só piora para os tenistas que resolveram participar do Australian Open deste ano. Depois de 47 tenistas serem colocados em isolamento total, o número deverá crescer nas próximas horas. Segundo informa o Eurosport, um terceiro voo para Melbourne, este vindo de Doha, confirmou um teste de coronavírus.

Com isso, ainda mais jogadores e treinadores ficarão isolados por duas semanas em seus quartos de hotel antes do primeiro Grand Slam da temporada. Os afetados não podem deixar o quarto nem para treinar depois que infecções foram relatadas no sábado em dois voos fretados que os transportaram de Los Angeles e Abu Dhabi para a cidade sede do torneio.

Uma pessoa responsável pela transmissão do torneio deu positivo no voo de Los Angeles, além de um membro da tripulação e um treinador de tênis no mesmo avião. Já no voo de Abu Dhabi o caso positivo foi de Sylvain Bruneau, o treinador da canadense Bianca Andreescu, campeã do US Open de 2019.

Além de ter que lidar com esse número crescente de tenistas impossibilitados de fazer qualquer atividade fora do quarto por 14 dias, a organização também tem recebido críticas sobre a qualidade dos quartos dos hotéis oficiais e principalmente da comida oferecida. Há também os descontentes com o tratamento exclusivo dado a um seleto grupo que está hospedado em Adelaide.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva