Notícias | Dia a dia
Livre da depressão, Marino volta aos Slam após 8 anos
13/01/2021 às 14h24

Rebecca Marino não disputava uma chave principal de Grand Slam desde 2013

Foto: Divulgação

Dubai (Emirados Árabes) - Pela primeira vez desde 2013, a canadense Rebecca Marino irá disputar a chave principal de um Grand Slam. A experiente jogadora de 30 anos garantiu vaga no Australian Open depois de passar por um qualificatório com três rodadas em Dubai. Ela venceu nesta quarta-feira a belga Maryna Zanevska, 250ª do ranking, por 6/4 e 7/6 (11-9) em 1h47 de partida. A chave principal em Melbourne começa em 8 de fevereiro.

Marino foi 38 do mundo em 2011, ano em que chegou a final do WTA de Memphis, e atualmente ocupa o 312º lugar do ranking. A canadense ficou sete meses sem jogar em 2012 e anunciou a aposentadoria do circuito em fevereiro do ano seguinte quando sofria com a depressão. Na época, uma das razões que a motivou parar de jogar era o excesso de mensagens ofensivas e abusivas que recebia nas redes sociais.

A volta ao circuito só aconteceria no início de 2018. Mesmo vencendo seis torneios da ITF desde então, atingiu no máximo o 140º lugar do ranking. Ela atuou em dois qualis de Grand Slam e chegou às quartas no WTA de Quebec. Em sua participação no quali do Australian Open deste ano, a canadense também derrotou a romena Jaqueline Cristian e a búlgara Viktoriya Tomova.

Pironkova, Errani e Sherif também jogam
A búlgara Tsvetana Pironkova está de volta à chave principal do Australian Open depois de quatro temporadas. Veterana de 33 anos e 136ª do ranking, ela venceu a russa Margarita Gasparyan por 6/3 e 7/5. Pironkova ficou três anos sem jogar devido à gravidez e ao nascimento de seu primeiro filho no início de 2018 e tem como melhor ranking da carreira o 31º lugar, alcançado há quase dez anos. Sua volta ao circuito aconteceu no último US Open e a búlgara chegou às quartas de final.

Quem também garantiu vaga no Australian Open e foi Sara Errani. Ex-número 5 do mundo e atual 131ª colocada, a italiana de 33 anos venceu a jovem croata de 23 anos Ana Konjuh por 3/6, 6/2 e 6/4. Errani já foi finalista de Roland Garros em 2012 e disputou outras duas semis de Slam. Ela não atuava na chave principal em Melbourne desde 2017.

Quem também conseguiu uma vaga no Australian Open foi a egípcia Mayar Sherif, de 24 anos e 128ª do ranking. Ela venceu a sérvia Aleksandra Krunic por 6/1 e 6/2. Em franca evolução no circuito profissional, Sherif se tornou a primeira representante de seu país na chave principal de um Grand Slam, quando disputou Roland Garros. Na Austrália, jogará o segundo Slam da carreira. A egípcia também tenta ser a primeira representante do país no top 100.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva