Notícias | Dia a dia
Wild perde duelo de 3h e sofre a 8ª derrota seguida
11/01/2021 às 15h42

Wild não vence uma partida desde setembro do ano passado

Foto: Arquivo

Doha (Qatar) - A série de resultados negativos de Thiago Wild no circuito teve continuidade no início da nova temporada. O número 2 do Brasil e 117º do ranking perdeu ainda ainda na primeira rodada do qualificatório do Australian Open para o veterano holandês Robin Haase em 2h56 de partida e parciais de 3/6, 6/4 e 7/6 (10-8). Esta foi a oitava derrota seguida para Wild no circuito. Ele busca a reabilitação no challenger de Istambul, na próxima semana.

As vitórias mais recentes de Thiago Wild aconteceram no challenger francês de Aix en Provence, em setembro do ano passado. Depois disso, ele disputou mais seis torneios na reta final da temporada, mas sempre foi eliminado na primeira fase. Isso inclui dois challengers em solo brasileiro, em São Paulo e Campinas.

Esta foi a terceira participação de Wild em um quali de Grand Slam. Ele já havia atuado nas fases prévias do Australian Open e de Roland Garros no ano passado, mas caiu ainda na primeira rodada. Também em 2020, o paranaense entrou diretamente na chave principal do US Open, mas novamente foi eliminado na estreia.

Algoz de Wild nesta segunda-feira, Robin Haase já foi 33º do mundo em 2012 e tem dois títulos de ATP. O experiente holandês, entretanto, aparece atualmente apenas na 198ª posição. Na temporada passada, atuou majoritariamente apenas em torneios de nível challenger, obtendo apenas uma vitória na elite do circuito.

Partida foi definida apenas no tiebreak do 3º set
Wild teve um bom início de partida. O número 2 do Brasil conseguiu uma quebra logo de cara e abriu 3/0 no placar. Ele não enfrentou break points durante o primeiro set e cedeu apenas quatro pontos em seus games de serviço. Haase passou a pressionar mais o saque de Wild a partir do início do segundo set e conseguiu a quebra em sua quarta oportunidade. O holandês chegou a liderar o placar por 5/2, Wild devolveu a quebra, mas voltaria a perder o saque no último game da parcial.

No set decisivo, Haase vinha confirmando seus serviços de forma muito tranquila e passou seis games com apenas sete pontos perdidos no saque. Por sua vez, Wild correu riscos no longo sexto game da parcial, em que salvou três break points.

Pelas regras do Australian Open, o tiebreak decisivo vai até 10 pontos e foi parelho até o fim. Wild começou atrás no placar, já que foi o primeiro a perder um ponto no saque, e permitiu que Haase liderasse por 6-4. Agressivo, o paranaense chegou a reverter para 8-6, mas cedeu o empate em uma dupla-falta e acabou cometendo um erro não-forçado quando enfrentou um match point.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva