Notícias | Dia a dia
ATP libera o uso da marcação eletrônica em 2021
10/01/2021 às 08h47

Nova York (EUA) - Diante da necessidade de diminuir a quantidade de pessoas nas instalações em função da pandemia do coronavírus, a ATP liberou todos os torneios de nível 1000 disputados em quadra dura a utilizar exclusivamente a marcação eletrônica das linhas ao longo de 2021. A medida também está aberta a eventos de nível 500 e 250, incluindo os de grama.

A informação foi publicada pelo site Tennis Majors e cita fontes da ATP. A autorização inclui imediatamente os torneios de Miami, Canadá, Cincinnati, Xangai e Paris, além de Indian Wells, caso o evento da Califórnia seja realizado.

O sistema Hawk-Eye, que permite desafios de marcação duvidosas, existe desde 2006, mas o controle total das linhas, experimentado no NextGen Finals de 2018, foi adotada para todas as quadras de Flushing Meadows durante o Masters de Cincinnati. Em seguida, 15 das 17 quadras do US Open também recorreram ao chamado Hawk-Eye Live, com exceção dos dois estádios principais.

Tenistas de peso como Novak Djokovic e Kevin Anderson apoiam o uso do novo sistema. O sul-africano, que concorre à presidência do Conselho dos Jogadores no final do mês, acredita que a tecnologia é o futuro. "Já falamos disso no Conselho e não houve uma votação oficial, mas acredito que a ideia irá prevalecer. O Australian Open deverá adotar, já que o sistema funciona realmente bem". Anderson se diz preocupado com a perda de trabalho dos juízes de linha. "É um ponto a ser discutido".

Logo depois do US Open, o líder do ranking também se mostrou a favor da inovação. "Respeito a tradição, mas não vejo motivo para os torneios terem ainda juízes de linha se a tecnologia avançou tanto", afirmou Djokovic.

O Hawk-Eye Live também pode ser usado nos torneios em quadra de grama e Wimbledon, diante da necessidade de diminuir a quantidade de pessoas no Club, é outro Grand Slam que pode adotar o sistema. Torneios de nível 250, como os de Colônia no ano passado e Delray Beach desta semana, trabalham apenas com os juízes de cadeira.

Quanto ao saibro, a ATP usará experimentalmente o Hawk-Eye tradicional, com desafios, em seis torneios da temporada, incluindo dois Masters e dois ATP 500. Não há previsão de Roland Garros adotar o sistema, apesar das críticas sofridas no ano passado. "Defendo 100% o uso de desafio no saibro", afirmou Dominic Thiem. "Seria mais justo para todos".

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG