Notícias | Dia a dia
Norte-americanas terão difícil corrida olímpica
02/01/2021 às 10h18

Kenin é a melhor norte-americana no ranking atual, mas precisa defender pontos até junho

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - A disputa por vagas nos Jogos Olímpicos de Tóquio será intensa para as norte-americanas. Isso porque o regulamento de classificação estabelece um limite de seis jogadoras por país, sendo no máximo quatro em simples. Atualmente, os Estados Unidos contam com 18 tenistas no top 100 da WTA. Com isso, nomes importantes podem ficar de fora da disputa.

Pelo ranking atual, as classificadas em simples seriam Sofia Kenin (4ª), Serena (11ª), Madison Keys (16ª) e Jennifer Brady (24ª). As principais perseguidoras no momento são Alison Riske (26ª), Amanda Anisimova (30ª) e Sloane Stephens (39ª).

Jogadoras como Danielle Collins (45ª), a jovem promessa de 16 anos Coco Gauff (48ª) e a veterana de 40 anos Venus Williams (79ª) precisam reagir nos próximos meses para garantir vaga em Tóquio. Venus, por exemplo, é atualmente apenas a 14ª norte-americana no ranking da WTA.

O ranking que servirá de base para a definição das vagas olímpicas é o dia 7 de junho de 2021. Isso é bom para Brady e Serena, que foram semifinalistas do US Open no ano passado e irão manter seus pontos até lá. Já Sofia Kenin terá que defender até lá pontos do título do Australian Open e do vice-campeonato de Roland Garros. As competições de tênis em Tóquio serão de 24 de julho a 1º de agosto.

Comentários
Loja - camisetas
Torneio Teodózio