Notícias | Dia a dia
'Sei que esperam muito de mim', afirma Alcaraz
28/12/2020 às 11h40

Alcaraz saltou 350 posições na temporada e foi escolhido como Revelação do Ano

Foto: Fotojump

Villena (Espanha) - Escolhido como a Revelação do Ano no circuito da ATP, o espanhol Carlos Alcaraz diz lidar muito bem com a pressão e a expectativa por grandes resultados. O jovem jogador de 17 anos iniciou a temporada no 491º lugar e termina na 141ª colocação, com direito a três títulos de challenger. O primeiro foi em Trieste na Itália, e os outros dois foram no saibro espanhol, em Barcelona e Alicante.

"Sei que as pessoas esperam muito de mim, mas procuro não prestar atenção", disse Alcaraz, em entrevista ao jornal espanhol El País. "No final, se você pensar muito nisso, pode criar uma bola de negatividade da qual é difícil sair".

"Ainda não penso no tênis 24 horas, mas esse é o caminho que devo seguir se quiser chegar ao topo. Cada vez mais faço as coisas melhor e me sinto mais profissional", acrescentou o espanhol, elencando os principais aspectos de seu jogo. "É verdade que sou agressivo, vou muito ao ataque e procuro variar. Nem sempre faço a mesma coisa".

Com essas características, o ex-número 1 do mundo e seu treinador Juan Carlos Ferrero aposta que Alcaraz pode ter ainda mais sucesso nas quadras duras do que no saibro. "Ele se sente confortável em quadras mais rápidas. É muito dinâmico e gosta de fechar a rede. Seu estilo de jogo é mais de pressionar e jogar perto da linha de base".

Ao acompanhar de perto o trabalho de Alcaraz, Ferrero não se surpreende com a franca evolução do jovem espanhol e acredita que ele logo chegará aos Grand Slam. ""Se isso aconteceu mais rápido do que eu pensava? Eu diria que não, porque vendo o nível que o Carlos tem e o que ele apresenta contra gente muito boa, eu tinha certeza que se ele conseguisse melhorar fisicamente, ele iria nesse ritmo"

"Eu já pensava no início do ano que seria assim. Além disso, teria muitas oportunidades com convites em torneios muito importantes como Miami, Madri ou Barcelona", explica o campeão de Roland Garros em 2003. "Em um ano eu o vejo jogando os Grand Slam e entrando já nas chaves principais. E dentro de dez anos eu gostaria de vê-lo bem perto do número 1 e com grandes títulos no currículo".

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva