Notícias | Dia a dia
Pressionado pela ATP, Djokovic retira candidatura
21/12/2020 às 19h25

Belgrado (Sérvia) - Novak Djokovic não irá mais concorrer a cargo no Conselho de Jogadores da ATP. O sérvio, que se demitiu do cargo quando aderiu ao sindicato paralelo criado por alguns jogadores, havia sido indicado para concorrer novamente ao Conselho, mas foi impedido pela ATP, que alegou uma regra no seu Código de Conduta.

Djokovic anunciou sua decisão de não participar mais da eleição através de longo comunicado, em que explica todo o processo:

+ O que espera de Djokovic em 2021?
+ Djokovic completa 300 semanas na liderança do ranking

"Gostaria de atualizar sobre minha indicação para a próxima eleição do Conselho dos Jogadores.

Em primeiro lugar, foi uma honra ter recebido o apoio e a confiança de todos aqueles que me indicaram para servir aos interesses coletivos dos jogadores no Conselho. Minha primeira reação a isso foi aceitar, com a intenção de, no caso de ser eleito, dar o melhor de mim para proteger o interesses dos tenistas dentro da ATP.

No entanto, poucos dias depois da indicação, a ATP aprovou uma nova regra que me colocou numa situação muito complicada. A regra diz que nenhum membro da recém criada Professional Tennis Player Association (PTPA) ou de qualquer associação que mostre conflito de interesses, não pode ser eleito como membro do Conselho da ATP. Como vocês sabem, faço parte da PTPA, uma organização que não tem qualquer intenção de entrar em conflito com a ATP. A PTPA ainda irá criar estrutura e estratégia, com visão a longo prazo a definir, e ainda que a PTPA tenha deixado claro que não vá fazer ataque à ATP, não está de claro qual a visão que a ATP tem da entidade no futuro.

Infelizmente, diante dessas últimas notícias, sinto que é necessário retirar meu nome da lista de candidatos (ao Conselho). Não quero criar qualquer tipo de incertezas ou conflito nas eleições do Conselho. Faço isso com desgosto e com coração pesado. Sou e sempre tenho sido uma pessoa apaixonada na hora de representar meus companheiros no Conselho. Penso sinceramente que existe um caminho a seguir que melhorará enormemente as condições de vida de muitos jogadores, especialmente os de menor ranking, e isso terá um impacto forte e positivo no tênis como esporte. Confio que a PTPA consiga isso em futuro próximo.

Antes de concluir, quero dizer o que considero muito importante: não existe qualquer tipo de conflito de interesses no nosso esporte. Espero que, à medida que o tempo avance, isso se aplique não apenas à formação de novas associações de jogadores, mas também a todos os níveis dentro da estrutura da ATP.

Desejo a todos saúde e uma incrível temporada 2021".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva