Notícias | Dia a dia
Ainda tratando do linfoma, Carla Suárez volta a treinar
07/12/2020 às 16h16

Tratamento da espanhola deve durar seis meses

Foto: Arquivo

Barcelona (Espanha) - Três meses depois de anunciar que havia sido diagnosticada com linfoma de Hodgkin e que teria que passar por quimioterapia, Carla Suárez Navarro voltou a treinar. A espanhola de 32 anos e ex-número 10 do mundo divulgou nas redes sociais as imagens de um trabalho que fez em quadra com a italiana Sara Errani no último domingo. O tratamento da tenista deve durar seis meses. 

Suarez Navarro aparece atualmente no 83º lugar do ranking mundial e tinha planos de encerrar sua carreira profissional justamente em 2020. Dona de um inconfundível backhand de uma mão, raridade no circuito feminino, a espanhola chegou a ser número 6 do mundo em 2016 e ganhou dois torneios do circuito da WTA, com destaque para o Premier de Doha daquela temporada. Um ano antes, havia sido finalista em Miami.

Recentemente, Suárez Navarro também acompanhou o início de pré-temporada da também espanhola Garbiñe Muguruza, ao lado da treinadora Conchita Martinez.

Duas tenistas já tiveram a doença
O Linfoma de Hodgkin é uma forma de câncer que se origina nos gânglios do sistema linfático, um conjunto composto por órgãos e tecidos responsáveis pela imunidade do organismo. Segundo informações do site do hospital Albert Einstein, a doença surge quando um linfócito se transforma em uma célula maligna, capaz de crescer descontroladamente e se disseminar para outras partes do corpo. Duas tenistas profissionais já tiveram a doença nos últimos anos e se recuperaram: a russa Alisa Kleybanova e a norte-americana Victoria Duval.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva