Notícias | Dia a dia
Paire dispara contra normas de isolamento para o AO
03/12/2020 às 09h06

Paris (França) - A indefinição sobre a situação do Australian Open de 2021, que gira principalmente na data do torneio e na forma que acontecerá a quarentena obrigatória para os tenistas que vierem de fora da Austrália, segue preocupando os jogadores. O último a se pronunciar foi o francês Benoit Paire, através das redes sociais.

O francês de 31 anos e atual 28 do mundo não gostou nada da possibilidade de ser obrigado a cumprir quase duas semanas inteiras de isolamento social sem poder treinar. “Quando te explicam que para jogar o Australian Open você tem que ficar 14 dias trancado em um quarto de hotel. Interessante”, escreveu Paire no Twitter.

Contudo, segundo informam os jornais australianos, a organização do primeiro Grand Slam do ano deve conseguir contornar a situação e permitir que os atletas possam treinar, ainda que com algumas restrições. O torneio deve ser adiado e começar três semanas depois do previsto, tendo a largada marcada para o dia 8 de fevereiro.

Paire não foi o primeiro a falar sobre o assunto. O russo Daniil Medvedev já havia dito que uma quarentena de 14 dias inviabilizaria o Australian Open. Mais tarde foi a vez do venezuelano Daniel Vallverdu reforçar a importância dos treinos. O técnico do suíço Stan Wawrinka afirmou que se a quarentena rígida for mesmo imposta, muitos não irão disputar o torneio.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva