Notícias | Dia a dia
Murray busca mais foco no tênis para ser competitivo
02/12/2020 às 17h17

Londres (Inglaterra) - Na luta para voltar aos melhores resultados depois de passar por duas cirurgias no quadril, o britânico Andy Murray reconhece que apesar do esforço ainda pode fazer mais. Em conversa descontraída com a eslovaca Daniela Hantuchova para o canal de Roland Garros, o ex-número 1 do mundo revelou ter encarado momentos de motivação baixa, mas se mostrou focado em retomar antigas rotinas.

“Definitivamente, houve momentos nos últimos anos em que perdi o ímpeto e a motivação devido a lesões e não estava trabalhando tão duro quanto precisava. Acho que conforme você envelhece, obviamente, há certas coisas que pode fazer de maneira diferente, mas também precisa trabalhar mais para ficar em forma e passar mais tempo com seu fisioterapeuta para se sentir bem”, disse Murray.

O britânico não escondeu estar abaixo da melhor forma física e falou que precisa melhorar. “Acho que foi só nos últimos dois ou três meses que entrei na máquina que mede a gordura corporal e não fui bem em comparação com os resultados que tive quando era mais jovem. Estava trabalhado muito, mas poderia ter feito melhor, comendo mais saudável e dormindo melhor”, afirmou o dono de três títulos de Grand Slam.

“Posso nunca mais ser o número 1 do mundo novamente, mas quero fazer tudo o que fiz quando era para ter a melhor chance de ver o que posso alcançar. Fui incrivelmente profissional, trabalhei muito, comi bem, dormi bem. Foi isso que revelou meu melhor nível. Algo aparentemente tão pequeno quanto isso era a chave. Eu sei que não estou muito acima do peso nem nada, mas sei que deveria estar em melhor forma”, finalizou.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva