Notícias | Dia a dia
Stan Smith coloca Federer como o maior de todos
26/11/2020 às 15h23

Milão (Itália) - Ex-número 1 do mundo, vencedor de dois Grand Slam e do primeiro ATP Finals da história, disputado em 1970 em Tóquio, o norte-americano Stan Smith foi contemporâneo de um dos maiores nomes da história do tênis, o australiano Rod Laver, único a fechar o Grand Slam em duas temporadas diferentes, mas mesmo assim coloca o suíço Roger Federer no topo.

Em entrevista ao jornal italiano Corriere della Sera, Smith não deixou de enaltecer a lenda do tênis australiano, mas disse que Federer é o maior para ele. “Acho que todos concordamos que para ganhar os quatro Grand Slams no mesmo ano duas vezes você tem que ser alguém especial. Mas em meu ranking de todos os tempos, eu colocaria o Roger em primeiro”, disse o norte-americano.

"Depois viria Rod, (Novak) Djokovic e (Rafael) Nadal no mesmo nível, e em seguida (Pete) Sampras e (Bjorn) Borg”, complementou o norte-americano campeão de Wimbledon em 1972 e do US Open em 1971.

Smith considera o suíço o melhor por seu talento inato e garante que ele seria o único da atualidade que conseguiria se dar bem com uma raquete de madeira. “Junto com o negócio que gira em torno do tênis e da televisão, sem dúvida a mudança mais importante foi os materiais das raquetes, que deixaram o jogo cada vez mais potente e menos lento”, comentou.

"Antes se você não acertava a bola no centro certo, era um problema. Acho que o único que teria o mesmo sucesso com uma madeira seria Federer, porque ele joga limpo como nós fazíamos”, acrescentou o norte-americano.

Questionado sobre os atuais jogadores italianos, Smith destacou o jovem Jannik Sinner. “Eu o vi em ação pela televisão em Nova York e em Paris. Ele tem um tênis que me impressionou e uma boa atitude. Agora que conquistou seu primeiro título ATP, a forma como ele vai administrar o sucesso e a fama é que vai decidir. A cabeça é tudo no tênis”.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva