Notícias | Dia a dia
Maradona já emocionou Federer e embalou título na Davis
25/11/2020 às 14h14

Buenos Aires (Argentina) - Um dos maiores ícones do futebol, o argentino Diego Maradona faleceu nesta quarta-feira aos 60 anos de idade, deixando não apenas o enorme legado no esporte que o consagrou, mas também sua estreita ligação com o tênis, modalidade que acompanhava de perto sempre que possível.

Fã da bola amarela e da raquete, Maradona fazia questão de empurrar a Argentina na Copa Davis e esteve em todas as decisões que o país disputou desde 2002. Ele embalou a torcida e viu de perto a tão sonhada conquista da mais tradicional competição entre nações do tênis, que finalmente veio para a ‘Alviceleste’ em 2016, batendo a Croácia fora de casa.

Sua presença acabou sendo recompensada por outro grande esportista do país, ganhando de Juan Martin del Potro uma raquete e uma camisa utilizada pelo tenista de Tandil no último dia. O ex-jogador de futebol se encontrou com os campeões da Davis no vestiário, onde recebeu o presente de Delpo, que chegou a brincar com Maradona: “Mas você não dava azar?”

Mas o craque argentino não se limitava a assistir às partidas de sua nação na Davis, mas também seguia o circuito de perto, sem esconder sua predileção por Roger Federer. “Novak Djokovic é um verdadeiro fenômeno, mas Roger Federer é o número 1 absoluto. O melhor de todos os tempos”, falou Maradona, quando questionado sobre quem seria o melhor de todos os tempos.

Quando o suíço esteve em Buenos Aires, na série de exibições que fez pela América Latina no ano passado, o e ex-camisa 10 enviou uma mensagem que emocionou Federer. “Olá, Mestre, máquina. Você foi, é, e sempre será o maior de todos. Não há outro que possa se comparar a você. Quero que saiba que, se você tiver algum problema em meu país, ligue para mim e me fala do que você precisa. Um beijo grande para sua esposa e filhos. Você é, como eu disse, o maior de todos os tempos”.

Em 2020, Maradona se sensibilizou com a situação delicada em que se encontrava o compatriota Guillermo Vilas, lenda do tênis argentino e vencedor de quatro Grand Slam, que foi diagnosticado com alzheimer. Ele se manifestou por meio das redes sociais. "Caro Willy, tivemos muitas alegrias e emoções por sua causa. Espero que você sempre receba o respeito e a dignidade que todos merecemos, nos bons e especialmente maus momentos", escreveu.

Comentários
Loja - camisetas
Arena BTG