Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Djokovic enaltece reação de Thiem no tiebreak
21/11/2020 às 16h48

Djokovic chegou a liderar o tiebreak do terceiro set por 4-0, mas Thiem conseguiu reagir

Foto: Ella Ling/ATP Tour

Londres (Inglaterra) - Eliminado na semifinal do ATP Finals, Novak Djokovic fez questão de enaltecer a grande partida de Dominic Thiem. O sérvio destaca a postura que o austríaco teve no tiebreak do terceiro set. Isso porque Djokovic chegou a liderar o game-desempate por 4-0, mas depois viu o rival buscar a virada para chegar ao tiebreak.

"O que ele fez depois do 4-0 no tiebreak do terceiro set foi simplesmente surreal”, disse Djokovic após a derrota por 7/5, 6/7 (10-12) e 7/6 (7-5) em 2h54 de partida neste sábado. "Eu não acho que joguei mal, por exemplo. Na verdade, coloquei todos os primeiros saques no 4-1, 4-2, 4-5 e 4-6".

"Joguei com o primeiro saque em todos esses pontos. O que mais eu poderia fazer?", questionou o número 1 do mundo. "Eu estava na posição do piloto até o 4-0, pensei que estava muito perto de ganhar o jogo, mas ele simplesmente tirou a vitória de mim. E ele mereceu, porque simplesmente partiu para cima e deu tudo certo", comenta o sérvio, que chegou a salvar quatro match points no segundo set. 

"Ele fez tudo certo desde 0-4. Tenho que tirar o chapéu e dizer parabéns. Na verdade, eu não joguei mal em nenhum ponto depois disso. Eu tentava bater na bola e definir os pontos, não estava apenas passando para o outro lado, mas ele simplesmente estava jogando muito bem", complementou o pentacampeão do Finals, que adiou o sonho do sexto título que o faria igualar o recorde de Roger Federer.

Saldo positivo na temporada
Djokovic encerra uma temporada na liderança do ranking pela sexta vez na carreira, igualando o recorde de Pete Sampras. Com 41 vitórias e apenas cinco derrotas, o sérvio de 33 anos foi campeão do Australian Open, do ATP 500 de Dubai, e dos Masters 1000 de Roma e Cincinnati. Também ajudou seu país a vencer a edição inaugural da ATP Cup. Pentacampeão do Finals, não vence o torneio desde 2015 e segue sem conseguir igualar o recorde de títulos de Roger Federer na competição.

"Continuo gostando de jogar tênis. É obviamente decepcionante terminar a temporada com uma derrota como essa. Mesmo assim, estou feliz por continuar jogando. Gosto de viajar para os torneios e amo essa profissão", comenta o jogador de 33 anos.

Oito vezes campeão do Australian Open, Djokovic segue se planejando para atuar a partir de 18 de janeiro em Melbourne. Mas neste sábado, ganharam força os rumores sobre um possível adiamento do torneio para os meses de março ou abril. "O Australian Open está logo ali, mas ninguém vai poder chegar a Melbourne antes de janeiro. Vai ser uma pré-temporada um pouco diferente da dos últimos anos. Ainda não ouvi dizer se o torneio será mesmo disputado no mês de abril. Na verdade, segue programado para ser disputado em janeiro".

Comentários