Notícias | Dia a dia
WTA define indicados a melhor técnico do ano
20/11/2020 às 15h54

Técnico de Naomi Osaka, o experiente Wim Fissette é um dos indicados

Foto: USTA

Miami (EUA) - A WTA definiu os indicados para o prêmio de melhor técnico do ano. Em uma temporada bastante prejudicada pela pandemia da Covid-19 e o cancelamento dos torneios que aconteceriam na Ásia, inclusive o Finals, três nomes estão concorrendo para a disputa.

Um dos indicados é o belga Wim Fissette, que trabalhou com Naomi Osaka desde o início da temporada. Com ele, a japonesa conquistou o terceiro Grand Slam de sua carreira no US Open. A ex-número 1 do mundo, que chegou a aparecer no décimo lugar do ranking em agosto, recuperou espaço e termina a temporada na terceira posição.

Outro destaque da temporada é o polonês Piotr Sierzputowsk, técnico de Iga Swiatek. A parceria rendeu à jovem polonesa de 19 anos o título de Roland Garros e um salto no ranking, do 61º para o 17º lugar. Swiatek é a primeira jogadora polonesa a ganhar um Grand Slam. Ela também chegou às oitavas do Australian Open e à terceira rodada do US Open.

Também foi indicado o alemão Michael Geserer, ex-técnico de Julia Goerges e que agora trabalha com Jennifer Brady. A norte-americana evoluiu bastante na temporada, saltando do 56º para o 24º lugar do ranking. Brady foi semifinalista do US Open e conquistou seu primeiro WTA em Lexington. Ela também venceu jogadoras importantes ao longo do ano, como a número 1 do mundo Ashleigh Barty, além de também ter batido Garbiñe Muguruza e Elina Svitolina.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva