Notícias | Dia a dia
Feliz, Zverev afirma que sua vida está perfeita
07/11/2020 às 18h50

Paris (França) - A sequência de vitórias na quadra dura coberta europeia, que lhe rendeu dois títulos de ATP 250 e a final do Masters de Paris, é fruto da combinação de um tênis bem jogado com paz na vida pessoal. Essa ao menos é a explicação de Alexander Zverev para seu ótimo momento.

"Tenho jogado muito bem nas últimas semanas, aliás desde que o circuito voltou em agosto. Estou satisfeito com meu tênis e com minha vida fora das quadras, o que é uma combinação perfeita para que tudo funcione bem", avaliou o vice do US Open, que nos últimos dias virou manchete também por acusações de violência doméstica por uma ex-namorada e pela chegada de um filho.

Para coroar seu momento, Sascha fez uma grande partida diante de Rafael Nadal neste sábado, o que lhe dará a chance de buscar o quarto troféu de nível Masters. "Me sinto muito bem, estar na final de um novo Masters é ótima razão para estar feliz, ainda mais se você ganha de Rafa, algo que não é nada fácil".

Na reta final da partida, Zverev permitiu reação do espanhol mas controlou muito bem a cabeça. "Tive muitas chances no segundo set. Com 4/2, abri 0-40, mas não consegui quebrar. Aí num piscar de olhos o jogo virou para 4/5. Mas consegui elevar o nível", avaliou o alemão, que irá recuperar o sexto posto do ranking nesta segunda-feira.

"Neste tipo de quadra, o saque é muito importante, mas também se torna necessário ser mais completo em todos os campos. Estou ansioso por jogar a final contra Daniil (Medvedev)". O alemão tem histórico de 5 a 1 sobre o russo, mas perdeu justamente o duelo mais recente, que valeu o título do Masters de Xangai do ano passado.

Medvedev diz que foco foi essencial
A exigente vitória sobre o canadense Milos Raonic leva o russo Daniil Medvedev a sua primeira final da temporada. Ele destacou o foco como ponto essencial na vitória. "Quando você enfrenta Milos, está sempre correndo risco porque se ele te quebrar vai ser muito difícil se recuperar", analisa o russo. "Sabia que precisava me manter focado".

Ele reconheceu ter tido pequenos altos e baixos. "O primeiro foi muito bom, não precisei salvar break-points, e arrumei um jeito de quebrá-lo. O segundo set foi mais equilibrado. Tive de salvar o serviço em dois games e foram pontos difíceis. Tive alguns altos e baixos, mas estou satisfeito com o resultado".

Raonic se conformou: "Em alguns momentos decisivos, ele achou uma forma de ser mais agressivo, tomou mais conta dos pontos. Tentei alternar o ritmo, mas acho que achei o padrão um pouco tarde demais".

A decisão do Masters de Paris está marcada para as 11 horas deste domingo. O campeão fatura 225.210 euros.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva