Notícias | Dia a dia
Nadal consegue outra virada e faz semi em Paris
06/11/2020 às 16h57

Durante a semana, Nadal conseguiu duas viradas e ainda salvou set point na segunda rodada

Foto: Divulgação

Paris (França) - Assim como já havia acontecido na rodada de estreia do Masters 1000 de Paris, Rafael Nadal saiu atrás no placar e conseguiu uma vitória de virada para chegar à semifinal do torneio em quadras duras e cobertas. O número 2 do mundo venceu um duelo espanhol contra Pablo Carreño Busta, 15º do ranking, por 4/6, 7/5 e 6/1 em 2h13 de partida.

Na última quarta-feira, Nadal virou o jogo contra o também espanhol Feliciano Lopez. A vitória diante do compatriota de 39 anos foi a milésima de sua carreira profissional. Já nas oitavas de final, o espanhol venceu o australiano Jordan Thompson em sets diretos, mas precisou salvar um set point na segunda parcial.

Vencedor de 86 torneios da ATP, Nadal busca a final de número 124 de sua carreira. O experiente jogador de 34 anos já tem 35 títulos de Masters 1000 e precisa de apenas mais um para igualar o recorde de Novak Djokovic. Além disso, ele segue na busca por um título inédito em Paris.

O adversário de Nadal na semifinal deste sábado virá da partida entre Alexander Zverev e Stan Wawrinka. O espanhol venceu cinco dos seis jogos que fez contra Zverev, alemão de 23 anos e número 7 do mundo. Seu histórico contra Wawrinka é mais extenso, com 19 vitórias e apenas três derrotas contra o suíço de 35 anos e 20º do ranking.

Nadal segue sem perder para Carreño
Este foi o sétimo confronto entre Nadal e Carreño Busta no circuito e o atual vice-líder do ranking segue sem perder para o compatriota. Até então, Carreño Busta havia vencido apenas um set, ainda em 2016. Este ano, Nadal já havia superado o rival durante o Masters 1000 de Roma.

Carreño Busta sacou muito bem durante o set inicial. Com 80% de primeiros serviços em quadra, ele não enfrentou chances de quebra e cedeu apenas cinco pontos em seus games de saque. O número 15 do mundo também mostrou um jogo consistente do fundo de quadra, tanto que levava vantagem contra Nadal até mesmo nos ralis mais longos, com mais de nove trocas, por 4 a 1.

A única quebra da partida aconteceu no sétimo game, mas o número 2 do mundo já havia sido ameaçado ainda no começo do jogo, em um game muito longo. Carreño Busta liderou a estatística de winners por 12 a 10 e cometeu 10 erros, um a mais que Nadal.

Na abertura do segundo set, Nadal reverteu um 0-40 e confirmou o serviço. Com melhor desempenho nas devoluções, o vice-líder do ranking passou a exercer um pouco mais de pressão nos games de saque de Carreño Busta. Os primeiros break points a favor de Nadal, entretanto, só aconteceriam no oitavo game.

A quebra só foi consolidada no último game da parcial, com uma incrível passada. Mesmo com número menor de winners no set, 13 contra 14 do adversário, Nadal prevaleceu graças à sua solidez do fundo de quadra. Ele cometeu apenas dez erros não-forçados, contra 21 de Carreño Busta.

Nadal soube aproveitar seu bom momento na partida e pressionou o saque de Carreño Busta logo no início do terceiro set. O número 15 do mundo escapou de dois break points, mas não evitaria a quebra dois games mais tarde. Além disso, o vice-líder do ranking não perderia mais games e cedeu só quatro pontos em seus games de serviço no set decisivo. Quando já vencia por 4/1, Nadal conseguiu mais uma quebra. Depois, consolidou a vitória no saque. Cada jogador terminou a partida com 31 winners, mas Nadal cometeu apenas 23 erros não-forçados, contra 45 de seu adversário. 

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva