Notícias | Dia a dia
Zverev vence duelo de 3h e garante vaga nas quartas
05/11/2020 às 18h49

Zverev chega a dez vitórias seguidas e luta por título inédito em Paris

Foto: Divulgação

Paris (França) - Depois de uma estreia muito tranquila no Masters 1000 de Paris, Alexander Zverev teve muito mais trabalho em seu segundo compromisso no torneio em quadras duras e cobertas. O número 7 do mundo precisou de três horas para vencer o francês Adrian Mannarino, 36º do ranking, por 7/6 (13-11), 6/7 (7-9) e 6/4.

Zverev tem agora dez vitórias seguidas no circuito. Ele vem de dois títulos em torneios ATP 250 disputados em Colônia. Vencedor de três Masters 1000 na carreira, ele luta por um título inédito na capital francesa. Seu próximo adversário virá do jogo entre Stan Wawrinka e Andrey Rublev.

Fora das quadras, entretanto, Zverev convive desde a semana passada com as acusações de agressão à ex-namorada, Olga Sharypova. Apesar de negar que tenha cometido tais atos, o assunto voltou à tona nesta quinta-feira. A modelo russa concedeu uma entrevista à revista norte-americana Racquet e relatou com detalhes os episódios de violência.

Alemão teve match point no 2º set
Depois de seis games com domínio dos sacadores, Zverev aproveitou sua primeira chance de quebra para fazer 4/3, mas perdeu a vantagem logo no game seguinte. O alemão ainda teria mais um break point quando o placar estava empatado por 5/5, mas não o aproveitou. O tenso tiebreak teve três set points para o francês e cinco para o alemão, que fechou a parcial. Zverev terminou o set com 16 a 11 em winners e 15 a 11 em erros.

O segundo set teve mais altos e baixos. Mannarino abriu 2/0, tomou o empate, voltou a quebrar para fazer 4/2, mas novamente não sustentou a vantagem. No tiebreak, o canhoto francês começou fazendo 4-0, Zverev reagiu e venceu cinco pontos seguidos. O alemão teve um match point para definir a partida em sets diretos, mas Mannarino salvou e conseguiu fechar o set. O veterano de 31 anos fez 21 a 16 em winners e cometeu 22 erros contra 17 do alemão.

Zverev começou o set decisivo sacando muito bem e oferecendo pouquíssimas chances em seus games de serviço. Além pisso, pressionava constantemente o saque do francês. A quebra só aconteceria no penúltimo game da partida e no quinto break point do alemão na parcial, após um erro bobo do francês em um voleio. Sacando para o jogo, o número 7 do mundo escapou de um break point antes de fechar o jogo. Ele liderou a estatística de winners por 47 a 40 e cometeu 43 erros contra 46 do francês.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva