Notícias | Dia a dia
Anderson sente lesão e Rublev joga 5ª final no ano
31/10/2020 às 12h02

Rublev tem quatro títulos no ano e venceu 18 dos últimos 19 jogos que disputou

Foto: Bildagentur Zolles KG/Christian Hofer

Viena (Áustria) - Campeão de quatro torneios na temporada, Andrey Rublev disputará neste domingo sua quinta final no ano. O jovem russo de 23 anos e já número 8 do mundo garantiu vaga na decisão do ATP 500 de Viena, em quadras duras e cobertas. Rublev vencia o duelo contra o sul-africano Kevin Anderson por 6/4 e 4/1 quando o rival abandonou a partida por lesão na perna direita.

Rublev acumula nove vitórias seguidas e venceu 18 dos últimos 19 jogos que fez. Em seus torneios mais recentes, foi campeão em Hamburgo e São Petersburgo, além de ter chegado às quartas de final em Roland Garros. Os outros dois títulos na temporada foram conquistados ainda em janeiro, nos torneios de Doha e Adelaide.

"Não sei por que estou indo tão bem. Mas tenho um time incrível e ótimos amigos ao meu redor, que sempre me apoiam. Provavelmente é por isso que estou jogando tão bem", disse Rublev em sua entrevista ainda na quadra. "Vim para cá pensando que não tenho nada a perder. Já fiz uma temporada muito boa, então vim aqui para curtir, dar o meu melhor, lutar por cada ponto e agora estou aqui na final. Quero continuar pensando da mesma forma e veremos o que vai acontecer amanhã".

A final em Viena será a nona na carreira de Rublev, que já tem seis títulos no circuito. O russo espera pelo vencedor entre o britânico Daniel Evans, 33º do ranking, e o lucky-loser italiano Lorenzo Sonego, 42º colocado. O único duelo anterior entre Rublev e Sonego foi no challenger de Cortina, na Itália, em 2016, com vitória do russo. Já contra Evans, o histórico marca 2 a 1 para o britânico no circuito da ATP e empate por 1 a 1 nos challengers.

Russo busca vaga no Finals, sul-africano volta ao top 100
Outra meta para Rublev é garantir uma inédita vaga no ATP Finals, que será disputado em Londres a partir de 15 de novembro. Seis jogadores já estão classificados e o russo, sétimo na corrida para o Finals, está abrindo vantagem para seus dois principais perseguidores, o argentino Diego Schwartzman e o italiano Matteo Berrettini.

Anderson, por sua vez, encerra uma boa campanha em Viena. Veterano de 34 anos e ex-número 5 do mundo, Anderson foi campeão do torneio em 2018 e está jogando com ranking protegido. O sul-africano fez duas cirurgias no joelho direito e ocupa hoje o 111º lugar. Algoz de bons nomes no torneio, como Pablo Carreño Busta e Daniil Medvedev, ele voltará ao grupo dos cem melhores do mundo.

Rublev ainda não teve o saque quebrado no torneio
Com o saque muito bom ao longo do torneio, Rublev não teve o serviço quebrado em sua campanha até a final. Durante o primeiro set deste sábado, o russo sequer enfrentou break points e cedeu apenas quatro pontos em seus games de saque. Anderson, apesar de ter cometido cinco duplas-faltas na parcial, duas delas logo em seu primeiro game de serviço, vinha equilibrando as ações. O sul-africano só teria o saque ameaçado no décimo game da partida e Rublev só conseguiu definir a parcial no décimo set point.

Depois de disputar o um game no segundo set, Anderson solicitou atendimento médico em quadra e teve a perna direita examinada. Na volta, teve seu serviço quebrado. Com isso, Rublev aproveitava para abrir vantagem, chegando a fazer cinco games seguidos. Quando o russo já vencia o segundo set por 4/1 quando o sul-africano preferiu abandonar a disputa. Rublev fez o dobro de winners em comparação a Anderson, 22 a 11, e cometeu apenas 10 erros contra 12 do rival.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva