Notícias | Dia a dia
Simon acha que o tênis francês se perdeu com Federer
30/10/2020 às 08h38

Paris (França) - O livro lançado pelo francês Gilles Simon, intitulado 'Este esporte que te deixa louco' (em tradição livre), vai ganhando repercussão com o passar dos dias. Agora foi a vez do jornal Le Parisien separar alguns trechos da publicação nos quais o tenista de 35 anos critica a administração do tênis e seu país. Ele afirma que a idolatria francesa pelo suíço Roger Federer acabou sendo prejudicial.

“Neste país todos idolatram Federer: pais, treinadores, diretores de academia. Há uma veneração total por ele no ar e às vezes parece que não percebemos todo o resto. Na França não tivemos a sorte de encontrar um Roger, mas não conseguimos também produzir um jogador de tênis no nível de Marin Cilic, por exemplo. Por quê?”, indagou o atual 58 do mundo.

+ Simon: 'Roger não é necessariamente o mais eficaz'
+ Simon: 'Rumores de doping de Nadal são injustos'

Simon reforçou a importância que tem um tenista do nível do croata, que mesmo nos tempos do Big 3 conseguiu fazer coisas importantes e até conseguiu beliscar o seu Grand Slam, vencendo o US Open de 2014. Para o francês, Cilic tem uma mentalidade que ele e seus compatriotas não têm. “Muitos de nós já venceram Marin, mas quando chega um momento importante, não o fazemos”, observou.

“Os atletas franceses são muito fracos a nível mental e me dá a sensação de que estamos há 20 anos esperando surgir um rapaz que jogue como Federer, acreditando que isso é possível. Só que não trabalhamos em outra perspectiva também. Perdemos 20 anos de treinamento de tênis na França por causa de Roger”, afirmou Simon, que não vê com maus olhos a quebra dos recordes do suíço.

“Ainda não percebemos que Rafa (Nadal) venceu os mesmos Grand Slams que ele jogando de uma forma muito diferente. Acho que seria positivo para este esporte se Federer fosse superado em seus recordes”, finalizou o veterano francês.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva