Notícias | Dia a dia
Simon diz que Murray foi o rival mais duro de encarar
29/10/2020 às 11h30

Paris (França) - Embora o suíço Roger Federer, o espanhol Rafael Nadal e o sérvio Novak Djokovic sejam os grandes destaques não apenas de sua geração, mas da história do tênis também, há aqueles que gostam de lembrar que o britânico Andy Murray conseguiu grandes feitos neste período e merece um destaque tão grande quando os outros três.

Um deles é o francês Gilles Simon, que recentemente, em entrevista ao L’Equipe tratou de enaltecer bastante a figura do atual bicampeão olímpico e dono de três títulos de Grand Slam, garantindo que o britânico foi seu adversário mais complicado. “O jogador que mais me deu trabalho, de longe, foi Andy Murray”, disse o tenista de 35 anos.

O retrospecto entre o francês e o britânico realmente é duro para Simon, que venceu somente dois dos 18 confrontos. A primeira vitória aconteceu justamente no primeiro duelo entre eles, em 2007. Depois veio uma sequência de 12 triunfos de Murray, que foi quebrada em 2015, nas quartas de final de Roterdã, seguida por mais quatro vitórias de Andy.

Ao analisar o diferencial do Big 3, o atual número 58 do mundo falou que o que mais os diferencia dos demais é o nível que apresentam quando a partida está complicada. “Os três têm a capacidade de elevar o nível de jogo nos momentos importantes. É nessa hora que eles conseguem fazer a diferença no dia a dia. Nesse momento mostram que são muito fortes”, observou Simon.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva