Notícias | Dia a dia
Wild se dá bem com pontuação garantida até março
28/10/2020 às 11h27

Pontuação conquistada com o título de Santiago só precisará ser defendida por Wild em 2022

Foto: Arquivo

Miami (EUA) - Ao esticar o congelamento dos pontos até março deste ano, o sérvio Novak Djokovic não será o único beneficiado. Com a determinação da ATP, todos os campeões dos dois primeiros meses de 2020 acabam se dando bem também, caso do jovem paranaense Thiago Wild, que só precisará defender a pontuação do título do ATP 250 de Santiago em 2022.

Primeira conquista da carreira de Wild em nível ATP, o título de Santiago ficará contando no ranking do tenista de apenas 20 anos até a disputa do torneio em 2022. Isso garantirá ao jovem paranaense uma boa margem para conseguir buscar um lugar nos eventos de primeira linha na próxima temporada, já que não teve como usufruir muito da pontuação neste ano.

+ ATP estica congelamento e Djoko fica perto do recorde de Federer
+ Djokovic sonha em igualar marca do ídolo Sampras

Wild é apenas mais um dos que se beneficiaram com o congelamento maior. Outro que se deu bem é o chileno Cristian Garin, que venceu o ATP 250 de Córdoba e o Rio Open, garantindo 750 pontos só nestes dois eventos, algo que continuará somando até 2022. Também segue nesta linha o russo Andrey Rublev, que começou o ano com os títulos seguidos dos ATP 250 de Doha e Adelaide.

A lista de campeões nos dois primeiros meses de temporada tem até o espanhol Rafael Nadal, que garantirá por um ano mais os pontos somados no ATP 500 de Acapulco.

Outros que venceram títulos neste período são o francês Ugo Humbert (Auckland), o tcheco Jiri Vesely (Pune), o francês Gael Monfils (Montpellier e Roterdã), o britânico Kyle Edmund (Nova York), o norueguês Casper Ruud (Buenos Aires), o grego Stefanos Tsitsipas (Marselha) e o norte-americano Reilly Opelka (Delray Beach).

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva