Notícias | Dia a dia
Djokovic está a três vitórias de garantir o número 1
26/10/2020 às 11h55

Djokovic vai estrear no ATP 500 de Viena contra o compatriota Filip Krajinovic

Foto: ATP

Viena (Áustria) - Com a ausência do espanhol Rafael Nadal no ATP 500 de Viena, o sérvio Novak Djokovic pode garantir o número 1 do mundo no final de temporada, igualando assim o recorde do ídolo Pete Sampras, já nesta semana. Para que isso aconteça basta que o atual líder do ranking vença apenas três jogos e chegue nas semifinais do torneio austríaco.

Djokovic tem atualmente 1.890 pontos de vantagem em relação a Nadal e com mais os 180 da semi em Viena não pode mais ser ultrapassado pelo espanhol, único que ainda pode fazer isso até o fim do ano.

Para perder a liderança do ranking, o sérvio precisa de uma enorme combinação de resultados, a começar pela participação do canhoto de Mallorca no ATP 250 de Sófia, no qual Nadal não está inscrito e precisaria de convite para jogar. Se mantiver apenas Paris e Londres no calendário, o atual número 2 do mundo não tem mais como superar ‘Nole’, já que pode somar no máximo 1.740.

Mesmo que seja surpreendido na estreia em Viena, o tenista de Belgrado segue dependendo apenas de si para garantir o número 1 e pode fazê-lo com ainda menos do que as três vitórias necessárias na capital austríaca. Basta então que Djokovic vença duas partidas no Finals de Londres, uma para igualar a campanha do ano passado e outra para somar mais 200 pontos e selar a ponta.

A mudança na conta do ranking por causa da pandemia favoreceu um pouco Novak nessa reta final, já que ele manterá os 1.000 pontos de Paris mesmo sem jogar, algo que pesou muito na decisão do sérvio de não competir no Palácio de Bercy e de jogar o ATP 500 de Viena com convite.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva