Notícias | Dia a dia
Swiatek fica popular na Polônia e se diz 'em choque'
17/10/2020 às 08h24

Varsóvia (Polônia) - Tenista de mais baixo ranking a vencer Roland Garros, a polonesa Iga Swiatek, de 19 anos, ainda se diz em choque com sua grande e inesperada façanha. Ao retornar para casa, no entanto, ela diz que que espera ganhar todos os outros títulos de Grand Slam e uma medalha olímpica em 2021.

"Passei os dias seguintes em verdadeiro choque", revelou em entrevista à BBC polonesa. "Nem posso explicar minhas emoções, porque realmente não consigo entendê-las. Está tudo maluco. Sinto que minha vida mudou completamente e estou tentando me adaptar a isso. Eu deixei uma Polônia diferente de hoje, agora sou popular aqui".

Ela revela que recebeu uma importante ajuda de Naomi Osaka, que também venceu seu primeiro Grand Slam muito jovem, no US Open de 2018. "Ela me mandou mensagem e disse que posso pedir qualquer ajuda que achar necessário. Tivemos um bate papo rápido pelas mídias sociais depois da final e aí eu me senti apoiada".

Campeã juvenil de Wimbledon em 2018, Swiatek só disputou seu primeiro qualificatório da WTA em janeiro do ano passado. Ela credita toda sua confiança e conduta profissional em quadra ao pai Tomasz, que foi atleta olímpico de remo nos Jogos de Seul. "Minha meta sempre foi ganhar cada um dos Slam e ter uma medalha olímpica, então foi um sonho realizado".

Swiatek revelou que ainda pensava em cursar faculdade após finalizar o curso secundário no verão europeu, mas Roland Garros mudou tudo. "Pensei em tentar dois anos de carreira no tênis para ver como me sairia no circuito. Agora tudo mudou". Ela agradeceu a sua equipe de trabalho, que chama de "segunda família" e a presença da psicológa Daria Abramowicz, "a quem eu posso ligar a qualquer hora da noite".

Questionada sobre como é se sentir uma celebridade, Iga afirma que isso é bom. "Espero acima de tudo que eu possa ser uma influência no tênis da Polônia".

Comentários
Raquete novo
Suzana Silva