Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Relembre as oito finais de Slam entre Djoko e Nadal
10/10/2020 às 13h36

Nadal ganhou as duas finais disputadas contra Djokovic em Roland Garros. Esta foi em 2014.

Foto: Arquivo

A decisão de Roland Garros deste domingo completa exatos 10 anos desde a primeira vez que os dois decidiram um Grand Slam, nas quadras sintéticas de Flushing Meadows. Foram no total oito finais desse nível entre eles, e cada um venceu por quatro vezes. O sérvio levou a melhor em três Slam diferentes, o espanhol teve supremacia em Paris e Nova York.

Veja o resumo e as imagens dessas decisões históricas:

US Open 2010 - Final
Nadal v. Djokovic, 6/4 5/7 6/4 6/2
Espanhol vinha de três derrotas seguidas e conquistou então o único Slam que lhe faltava. A chuva adiou a final para a segunda-feira e novamente atrapalhou, interrompendo o duelo por quatro duas horas no meio do segundo set. Na volta, Djokovic tirou o primeiro set do espanhol do torneio, mas Nadal continuou sacando bem. Djokovic permitiu 26 break-points na partida e seis quebras.

Wimbledon de 2011 - Final
Djokovic v. Nadal, 6/4 6/1 1/6 6/3
O então líder do ranking buscava seu terceiro Wimbledon, mas viu Djokovic disparar 22 winners nos dois primeiros sets antes de iniciar uma pequena reação. Houve troca de quebras no começo do quarto set e aí o sérvio tomou conta, conquistando seu mais sonhado troféu de então. De quebra, tornou-se pela primeira vez o número 1.

US Open de 2011 - Final
Djokovic v. Nadal, 6/2 6/4 6/7(3) 6/1
Em fase espetacular, Djokovic conquistou seu primeiro US Open e seu terceiro Slam da temporada, vingando-se da derrota em 2010 com a sexta vitória seguida sobre Nadal em finais. O espanhol conseguiu quebra de vantagem nos dois primeiros sets, mas o sérvio sempre reagiu. Sacou para a vitória com 6/5, permitiu o tiebreak e depois dominou totalmente o quarto set.

Australian Open de 2012 - Final
Djokovic v. Nadal, 5/7 6/4 6/2 6/7(5) 7/5
Histórica decisão de 5h53, a mais longa de um Slam, com a cena inesquecível dos dois esgotados na cerimônia de premiação após um esforço sobrenatural marcado por pontos e games muito longos e equilibrados. Djokovic vinha de seis vitórias seguidas, mas viu Nadal abrir 4/2 no quinto set. O espanhol nunca havia perdido um título de Slam após vencer o set inicial.

Roland Garros de 2012 - Final
Nadal v. Djokovic, 6/4 6/3 2/6 7/5
O espanhol havia vencido todos os três duelos anteriores no saibro de Paris em sets diretos e Djokovic chegava enfim a sua primeira decisão, tendo a chance de repetir Rod Laver e ser dono de quatro Slam consecutivos. A chuva dividou o jogo em dois dias. Nadal chegou a ter dois sets e uma quebra acima, mas Djokovic reagiu, ganhou oito games consecutivos e tinha 2/1 no quarto set quando a chuva forçou o adiamento. Na retomada, o espanhol reagiu imediatamente e viu Djokovic cometer dupla falta no match-point.

US Open de 2013 - Final
Nadal v. Djokovic, 6/2 3/6 6/4 6/1
Mais uma final entre eles em Flushing Meadows. Cada um dominou um dos dois primeiros sets e Djokovic chegou a quebrar Nadal no terceiro game do terceiro set antes de permitir empate por 3/3. Daí em diante o espanhol dominou amplamente a partida, com sete break-points confirmados em 12 chances, enquanto o sérvio totalizava 53 erros não forçados.

Roland Garros de 2014 - Final
Nadal v. Djokovic, 3/6 7/5 6/2 6/4
Djokovic ainda sonhava com seu primeiro título em Paris e encarava um adversário com oito títulos no torneio. O espanhol havia perdido oito dos últimos nove sets contra o sérvio e foi dominado na primeira série. O apertado segundo set se mostraria crucial e daí em diante Rafa ganhou confiança e fez 3/0 no terceiro set. Djokovic ainda recuperou uma quebra na quarta série, mas cometeu dupla falta no match-point.

Australian Open de 2019 - Final
Djokovic v. Nadal, 6/3 6/2 6/3
Depois de cinco anos, eles voltaram a se cruzar por um título de Slam. Nadal não conseguiu se achar na devolução e depois de dois sets Djokovic só havia perdido seis pontos de serviço e cometido apenas quatro erros não forçados. Teve uma pequena chance de reagir, mas o sérvio salvou o break-point no quinto game do sexto game. E declarou: "Acho que foi meu melhor contra Nadal e talvez a maior qualidade de tênis que já joguei".

Comentários