Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Swiatek domina e busca título inédito para a Polônia
08/10/2020 às 11h37

Polonesa de 19 anos vai disputar em Paris sua primeira final de Grand Slam

Foto: WTA

Paris (França) - Na primeira semifinal feminina de Roland Garros prevaleceu o grande momento da polonesa Iga Swiatek que, apesar dos apenas 19 anos, levou a melhor sobre a argentina Nadia Podoroska e venceu mais uma em sets diretos, arrasando a adversária com parciais de 6/2 e 6/1, anotadas em apenas 70 minutos de disputa.

Swiatek tenta agora uma conquista inédita para a Polônia, que nunca venceu um título de simples em Grand Slam, tanto no masculino como no feminino. Antes dela, a última polonesa a disputar uma final deste porte foi Agnieszka Radwanska, vice de Wimbledon em 2012. Em Roland Garros, a única finalista até então era Jadwiga Jedrzejowska, que obteve o feito em 1939.

Em sua segunda final da carreira, Swiatek terá pela frente uma adversária bem mais gabaritada. Ela espera pela vencedora da segunda semi do dia, que envolve duas campeãs de Slam, de um lado a tcheca Petra Kvitova, bicampeã de Wimbledon, e do outro a norte-americana Sofia Kenin, que venceu o Australian Open deste ano.

A vaga na decisão levará a jovem polonesa da atual 54ª colocação no ranking para a 24ª na próxima lista. Ela poderá ainda entrar no top 20 se for campeã, saltando para o 17º posto. Do outro lado, Podoroska também irá disparar. Vinda do quali, ela entrará não apenas para o top 100 pela primeira vez, mas irá direto para o top 50, saindo do 131º direto para o 48º posto.

Sétima finalista de Roland Garros sem ser cabeça de chave, Swiatek tenta repetir algo que apenas Jelena Ostapenko conseguiu, em 2017. Isso porque a letã é a única até então a vencer a final, já que Helen Gourlay (1971), Renata Tomanova (1976), Florenta Mihai (1977), Mima Jausovec (1983) e Marketa Vondrousova (2019) acabaram com o vice.

Apesar de ter colocado apenas 53% dos primeiros serviços em quadra, contra 70% da rival, Swiatek foi muito melhor neste fundamento. Ela venceu 69% dos pontos sacando contra somente 41% de Podoroska. Tudo isso levou a polonesa a somar nove break-points durante o jogo, concretizando cinco. Já a argentina teve cinco chances de quebra e aproveitou uma.

A agressividade foi outro fator fundamental para o sucesso da tenista de apenas 19 anos, que terminou com os mesmos 20 erros não forçados de Podoroska, mas deu um show nas bolas vencedoras, com 23 a 6. O domínio de Swiatek ficou evidente no total de pontos, conquistando quase o dobro da adversária (61 a 34).

Comentários