Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal cutuca direção e reclama de jogar até tarde
07/10/2020 às 07h57

"O principal problema é que está muito frio para jogar tênis", afirmou o espanhol

Foto: ATP

Paris (França) - Responsável por fechar a terça-feira na quadra Philippe Chatrier, o espanhol Rafael Nadal teve que entrar madrugada adentro na vitória em sets diretos sobre o jovem italiano Jannik Sinner. Isso porque além de esperar a batalha de 5h do argentino Diego Schwartzman com o austríaco Dominic Thiem, ele também viu outras três partidas acontecerem antes, algo que não o agradou muito.

“Não é o ideal terminar 1h30 da manhã, mas o principal problema é que está frio. Está muito frio para jogar tênis. Sei que os jogadores de futebol jogam em condições semelhantes, mas é diferente porque eles estão se mexendo o tempo todo e a gente para muitas vezes. Acho que é perigoso para o nosso corpo jogar nestas condições”, afirmou o canhoto de Mallorca, que destacou ter agora dois dias de descanso pela frente.

“Eu realmente não sei por que eles colocaram cinco jogos no central hoje. Esse era o risco. Quando me enviaram a ordem do jogo ontem, pensei que era algo que poderia acontecer e acabou acontecendo. Foi também um pouco de azar, mas tentei ser paciente, aceitar e levar da melhor forma possível”, complementou o 12 vezes campeão de Roland Garros.

O espanhol saiu feliz com o que apresentou em quadra, mas também se cobrou evolução para as semifinais. “Tenho feito as coisas bem desde que cheguei, procurando a maneira certa de obter um bom resultado. Agora vem o mais difícil. Foi uma vitória dura contra um adversário complicado e isso quer dizer que estou no caminho certo. Ainda preciso melhorar várias coisas”, analisou Nadal que agora medirá forças com Schwartzman.

“Ele começa com uma ligeira vantagem porque me venceu da última vez”, começou Rafa, lembrando da derrota sofrida no Masters 1000 de Roma. “Não há como esconder isso, é uma realidade. As condições são um pouco mais favoráveis para o seu tipo de jogo, mas devo buscar o caminho e encontrar as opções para vencer. Semifinais são sempre partidas difíceis, você tem que aceitar o desafio e enfrentar o jogo com entusiasmo”, opinou o número 2 do mundo.

“Preciso olhar para o jogo em Roma e ver o que funcionou bem e o que não funcionou para encontrar melhores soluções e sair com as coisas para tomar boas decisões durante o jogo todo. Terminei a partida hoje com sentimentos positivos e temos que continuar assim. Minhas chances estarão lá, o que tenho a fazer é dar o meu máximo e esperar que tudo dê certo”, finalizou Nadal.

Comentários