Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Schwartzman luta por 5h, derruba Thiem e faz semi
06/10/2020 às 15h48

Melhor resultado em Grand Slam levará o argentino ao top 10 do ranking mundial

Foto: Philippe Montigny/FFT

Paris (França) - A terça-feira que já havia começado muito bem para o tênis argentino, com a classificação de Nadia Podoroska para a semifinal da chave feminina em Roland Garros, ficou ainda melhor durante a tarde. O sempre lutador Diego Schwartzman venceu uma batalha de 5h08 contra o número 3 do mundo Dominic Thiem para também alcançar sua primeira semifinal de Grand Slam. O argentino de 28 anos e 14º do ranking marcou as parciais de 7/6 (7-1), 5/7, 6/7 (6-8), 7/6 (7-5) e 6/2

Em sua 300ª partida da carreira, Schwartzman consegue a segunda vitória contra top 5 na carreira e a primeira em Grand Slam. Ele já vinha de um ótimo resultado no Masters 1000 de Roma, onde venceu Rafael Nadal e foi finalista. Diante de adversários do top 10, o argentino já acumula nove triunfos. Ele próprio deverá aparecer entre os dez melhores do mundo após o torneio.

Schwartzman terá a chance de reencontrar Rafael Nadal na semifinal em Paris. Apesar da recente vitória em Roma, o espanhol levou a melhor nos outros nove encontros. Outra possibilidade é a de enfrentar o jovem italiano de 19 anos e 75º do ranking Jannik Sinner, em confronto que seria inédito no circuito profissional.

Décimo jogador argentino a disputar uma semifinal de Grand Slam na Era Aberta, Schwartzman tenta repetir os feitos de Gaston Gaudio, último compatriota a vencer Roland Garros em 2004, e de Juan Martin del Potro, último argentino a ganhar um Slam, no US Open de 2009.

Duelo teve sets longos e três tiebreaks
A aposta do austríaco nas curtinhas não se pagou e ele cansou de perder pontos toda vez que tentava trazer Schwartzman à rede. Mesmo assim o duelo foi parelho do começo ao fim.

Thiem salvou um break-point logo no primeiro game e no sexto obteve a quebra de vantagem, que durou pouco, já que Schwartzman tratou de bater o saque do austríaco logo em seguida. Sem novos breaks, a definição foi para o tiebreak, em que o argentino dominou as ações e contou com um rival muito pouco inspirado, que perdeu todos os pontos de saque e venceu apenas um.

Depois de sair atrás no marcador, o número 3 do mundo tratou de abrir a segunda parcial com 2/0, mas de novo não a sustentou até o fim. Schwartzman empatou no 3/3 e por pouco não sacou em 5/4, depois de perder seis break-points no nono game. Isso custou caro ao argentino, que levou nova quebra no 11º e viu Thiem fechar o set na sequência.

No terceiro set, o argentino saiu levando quebra, mas foi quem ficou na frente no placar por mais tempo depois de reverter a situação e abrir 3/1. Ele sacou para fechar em 5/3, foi quebrado e perdeu set-point no saque de Thiem no décimo. Após quebras no 11º e no 12º, mais uma vez o tiebreak apareceu para decidir e agora foi o austríaco que se saiu melhor e virou o jogo para 2 a 1.

Assim como aconteceu na parcial anterior, Schwatrzman saiu atrás, se recuperou e foi quebrado ao sacar para o set, perdendo o game de serviço após abrir 40-0. Contudo, ele não deixou o fantasma do terceiro set assolá-lo e faturou mais um tiebreak para sobreviver na partida e levar a decisão para o quinto.

Já no set decisivo, Schwatrzman seguia muito confiante e mostrando um jogo firme do fundo de quadra, enquanto Thiem dava sinais de desgaste. Após um início equilibrado, o argentino venceu quatro games seguidos. Ele não enfrentou break points no quinto set e cedeu apenas cinco pontos em seus games de serviço.

Comentários