Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Collins derruba Muguruza e RG terá finalista inédita
03/10/2020 às 18h29

Collins encara Jabeur nas oitavas de final de Roland Garros

Foto: Divulgação

Paris (França) - Campeã de Roland Garros em 2016, Garbiñe Muguruza não pode reclamar das chances que teve no jogo que decretou sua eliminação do Grand Slam francês. A espanhola, número 15 do mundo, esteve muito perto da vitória contra a norte-americana Danielle Collins, mas acabou se despedindo na terceira rodada do torneio com parciais de 7/5, 2/6 e 6/4.

Collins agora enfrenta a tunisiana Ons Jabeur, 35ª do ranking, em confronto inédito no circuito. É certo, aliás, que Roland Garros terá uma finalista inédita deste lado da chave. Nos outros confrontos, Fiona Ferro encara Sofia Kenin, Petra Kvitova joga contra Shuai Zhang, enquanto Laura Siegemund duela com Paula Badosa. Entre elas, só Kvitova e Kenin são campeãs de Grand Slam, mas nunca chegaram à decisão em Paris. 

Vinda do circuito universitário norte-americano, Danielle Collins está com 26 anos. Ela já teve um ótimo resultado em Grand Slam no Australian Open do ano passado, quando foi semifinalista, mas tem pouca experiência no saibro e nunca havia passado da segunda rodada de Roland Garros. Ela também já fez uma grande campanha no piso duro de Miami, em 2018, também chegando à semi. Seu melhor ranking foi o 23º lugar.

Jogo precisou mudar de quadra
O primeiro game da partida foi disputado na quadra Suzanne Lenglen e Muguruza conseguiu uma quebra, mas o jogo teve que ser interrompido em razão da forte chuva. A solução encontrada pelos organizadores foi transferir o restante da partida para a Philippe Chatrier, que conta a partir deste ano com a estrutura do teto retrátil, na sequência da partida entre Novak Djokovic e o colombiano Daniel Galán.

Após a longa espera das jogadoras, Collins voltou melhor e venceu três games seguidos. Depois, a norte-americana escapou de break points quando o placar estava empatado por 3/3 e 4/4, e colheu os frutos disso. No último game da parcial, conseguiu dois winners em pontos muito longos e ainda forçou um erro da espanhola para conseguir a quebra decisiva.

Muguruza foi muito superior no segundo set, já que não enfrentou break points e cometeu apenas quatro erros não-forçados, contra 15 da rival. A espanhola conseguiu duas quebras e fez 11 winners, um a menos que a norte-americana, para empatar o jogo.

O domínio de Muguruza continuou no início do terceiro set. Ela conseguiu duas quebras seguidas e fez 3/0. No game seguinte, teve 40-30, mas perdeu o saque. Ainda assim, a espanhola vinha administrando a vantagem e criou dois break points quando vencia por 4/2. Collins conseguiu manter o game de serviço e, em seguida, contou com duas duplas-faltas da rival para empatar o placar. A norte-americana ganhou confiança e venceu 10 dos últimos 11 pontos da partida.

Comentários