Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Gaston: 'Momento incrível, como se fosse um sonho'
03/10/2020 às 09h19

Gaston foi o responsável por eliminar Wawrinka e agora vai desafiar Thiem

Foto: ATP

Paris (França) - Responsável por um dos resultados mais surpreendentes de Roland Garros até então, derrubando o suíço Stan Wawrinka na terceira rodada, o jovem francês Hugo Gason era só alegria depois da maior vitória de sua carreira. Com apenas 20 anos, ele entrou na competição através de convite e conquistou em Paris as primeiras vitórias em nível ATP da carreira.

“É difícil para explicar, é uma sensação fantástica. Fiz uma grande partida e estou realmente muito feliz. Jogar em Paris é um prazer para mim, tento aproveitar todos os minutos e ainda por cima hoje eu venci”, afirmou o atual 239 do mundo, que dará um salto de mais de 80 lugares e deverá figurar por volta do 157º posto na próxima lista.

Gaston contou um pouco sobre seu começo no tênis e destacou o australiano Nick Kyrgios como um dos jogadores que o inspiram. “Tento ver todos os tenistas, mas é claro que ver Kyrgios é diferente, seu jogo não é o mesmo que de Rafa (Nadal). É legal assisti-lo jogando, é bom para o tênis”, afirmou o jovem atleta da casa, o último ainda vivo na competição.

“Comecei a jogar porque meu pai era presidente de um clube de tênis, amei o esporte e por isso continuei. Agora estou jogando Roland Garros, que antes só via pela televisão, e posso entrar nestas quadras que são incríveis para mim”, observou o atleta nascido em Toulose, que tem apenas 1,73 m de altura.

Na próxima rodada, Gaston terá outro páreo duríssimo pela frente, agora contra o austríaco Dominic Thiem, atual número 3 do mundo e campeão do US Open no mês passado. “Estou muito feliz em enfrentar alguém como Dominic, que é um fantástico tenista e um grande lutador. Vai ser mais uma partida dura e vou entrar para aproveitar e ver no que dá”, analisou Gaston.

“Vou tentar ir para quadra achando que posso ganhar, sei que é possível. Claro que não vai ser fácil, mas tentarei focar no eu jogo, dar o meu melhor e ver o que acontece. O momento é incrível para mim, como se fosse um sonho, mas tenho que manter o foco”, encerrou Gaston, que vai comemorar um pouco com a família antes de mirar seu próximo obstáculo.

Comentários