Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Duelo com jovem promissor nas oitavas anima Nadal
02/10/2020 às 20h00

Nadal enfrentará o jovem norte-americano de 20 anos Sebastian Korda na próxima fase

Foto: Philippe Montigny/FFT

Paris (França) - Garantido nas oitavas de final de Roland Garros, Rafael Nadal terá pela frente o jovem norte-americano de 20 anos Sebastian Korda, em duelo que acontece no próximo domingo. O número 2 do mundo e vencedor de 19 troféus de Grand Slam é o principal ídolo de seu adversário e está animado para o confronto em busca de um lugar nas quartas.

"Se eu sou o ídolo dele, significa que estou na TV há muito tempo. Quando eu era criança, assistia aos jogos do Sampras, Agassi e do Carlos Moya", disse Nadal. "A parte negativa é que eu já tenho 34 anos. Sei que ele está jogando muito bem. É um garoto muito jovem com muito potencial. Acho que ele tem um futuro incrível, mas espero que ainda não seja a vez dele".

Sebastian Korda é filho do ex-número 2 do mundo Petr Korda, campeão do Australian Open de 1998 e vice de Roland Garros em 1992. Sua mãe também foi tenista profissional, Regina Kordova, que ocupou o 26º lugar do ranking da WTA e treinou o filho no início da carreira. "Eu o vi Petr várias vezes na TV. Mesmo sendo jovem, eu assisto tênis desde os três anos de idade. Então, é claro conheço o pai dele. Eu sei o quão bom ele era".

Espanhol sai de quadra satisfeito
O número 2 do mundo comemorou o bom desempenho na tranquila vitória sobre o italiano Stefano Travaglia, 74º do ranking, por 6/1, 6/4 e 6/0. "Hoje eu joguei contra um adversário que vinha muito bem no circuito. Ele fez um torneio muito bom em Roma e já havia feito duas boas partidas aqui contra Pablo Andujar e contra Nishikori".

"Entrei em quadra com o maior respeito, apenas com o objetivo de jogar o meu melhor. Sinto que evolui em vários aspectos do meu jogo. Acho que ele fez um ótimo segundo set, que foi equilibrado, mas consegui encontrar uma maneira de vencer e fico feliz por isso. Eu não sinto que fui tão dominante. O resultado diz isso, mas o jogo é outra história", avaliou o espanhol, doze vezes campeão de Roland Garros.

"O placar foi este porque fiz muitas coisas bem. Joguei mais agressivo do que nos dias anteriores, e por isso estou muito feliz por isso. Fui à rede com mais frequência, acertei muitos winners e meu saque está funcionando melhor. Eu preciso continuar e espero melhorar a cada dia".

Comentários