Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Wawrinka deixa set escapar, vence e vai à 3ª rodada
30/09/2020 às 10h28

Wawrinka diz que está com físico em ordem para ir longe em Roland Garros

Foto: ATP

Paris (França) - Depois de passar sem dificuldades pela estreia contra o britânico Andy Murray, o suíço Stan Wawrinka encontrou um pouco mais de resistência no duelo com o alemão Dominik Koepfer desta quarta-feira. O cabeça de chave 16 inclusive deixou um set contra o germânico, mas seguiu em frente ao triunfar com placar final de 6/3, 6/2, 3/6 e 6/1, anotado em 2h08 de partida.

Mais uma vez o suíço apostou na agressividade para buscar a vitória, terminando o jogo com 51 bolas vencedoras e 52 erros não forçados. Do outro lado, Koepfer foi bem mais errático disparando 33 erros não forçados contra 17 winners. Wawrinka aproveitou cinco dos 13 break-points que teve a seu favor, enquanto o alemão obteve só uma quebra em seis tentativas.

O próximo adversário do suíço será o convidado da casa Hugo Gaston, que deixou pelo caminho o japonês Yoshihito Nishioka, algoz do canadense Felix Auger-Aliassime na primeira rodada, vencendo também em quatro sets, com parciais de 6/4, 7/6 (7-4), 3/6 e 6/2.

Cabeça de chave 21, o norte-americano John Isner não fez valer o favoritismo e se despediu prematuramente de Roland Garros, caindo já na segunda rodada. O responsável por sua eliminação foi o compatriota Sebastian Korda, que anotou mais uma vitória no dia por 3 sets a 1, marcando parciais de 6/4, 6/4, 2/6 e 6/4.

Já o norte-americano Taylor Fritz conseguiu prevalecer diante do moldávio Radu Albot, mostrando por que é o 27º pré-classificado na competição. Ele não deu mole para o rival e fechou a partida em sets diretos, com o placar final de 6/3, 6/2 e 6/4.

Na terceira fase, Fritz enfrentará o vencedor da partida que de um lado tem o cazaque Alexander Bublik, que bateu o francês Gael Monfils na estreia, e do outro o italiano Lorenzo Sonego. Por sua vez Korda terá pela frente o vencedor do duelo entre o espanhol Pedro Martinez e o cazaque Mikhail Kukushkin, algoz do italiano Fabio Fognini.

Comentários