Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Governo pede para RG reduzir ainda mais o público
24/09/2020 às 18h17

Com a nova determinação, serão permitidas apenas mil pessoas circulando no complexo

Foto: Corinne Dubreuil/FFT

Paris (França) - A discussão sobre a quantidade de pessoas permitidas no complexo de Roland Garros ganhou um novo capítulo nesta quinta-feira. O Primeiro Ministro francês, Jean Castex, pediu para que a capacidade do estádio seja novamente reduzida e que o torneio receba mil pessoas no máximo. O torneio começa no próximo domingo.

"A capacidade tem que ser reduzida para mil pessoas. Aplicaremos as mesmas regras para Roland Garros como em outros lugares", disse Castex. "Não há razão para que não devamos aplicar as mesmas regras a todos".

+ Roland Garros reduz o público para 5 mil pessoas
+ Direção de Roland Garros confirma torneio com público

A orientação do governo era que esse número de mil pessoas incluísse jogadores, técnicos, equipe operacional do torneio e demais profissionais credenciados para trabalhar em Roland Garros. Mas segundo o jornal francês L'Equipe, isso deve ser revisto para que sejam permitidos mil torcedores além de todos os profissionais envolvidos. Estima-se que, mesmo sem público, o complexo já teria cerca de 4 mil pessoas circulando.

Inicialmente, a expectativa de Roland Garros era de receber 11.500 fãs, espalhados por três estádios. Na semana passada, esse número foi reduzido para 5 mil pessoas apenas na quadra Philippe Chatrier. Já as quadras Suzanne Lenglen e Simonne Mathieu ficariam vazias.

Em meio a um recente aumento no número de casos da Covid-19 na França, o Ministro da Saúde, Olivier Veran, disse na última quarta-feira que um máximo de mil pessoas seriam permitidas em grandes eventos esportivos a partir da próxima semana.

Comentários